Sejam Bem Vindos!

Quero agradecer, carinhosamente, pela sua visita e espero que possamos continuar partilhando experiências, as quais considero-as importantes para manutenção de minha recuperação.
Sua partilha (comentários) aqui nos Posts, bem como seguir-me quando julgares conveniente, é importante para que possamos estreitar ainda mais a nossa amizade, algo que é fundamental para um crescimento em nível de ser humano...ainda mais quando se trata de um adicto em recuperação, como eu.
Por isso, mais uma vez, muito obrigado por sua presença!
Que bom que você veio! Que bom que você me visitou!
Melhor ainda será ler seus comentários e ver-te aqui, sempre que possível, ajudando-me dia-a-dia.
Que O PODER SUPERIOR continue te concedendo o direito de reconhecer, aceitar e realizar a Vontade DELE, em todas as suas épocas e lugares, para que só assim, possas continuar desfrutando destas Dádivas de renovados dias Limpos, Serenos e repletos de Saúde e Paz!
Abraços e TAMUJUNTU.
Loading...

Siga por e-mail

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

MAIS UM DIA PRESO!

Mais um dia atrás das grades!
É assim que encontra-se meu brother, o qual eu postei aqui recentemente um breve relato de sua história e do drama vivido por sua família.
É difícil pra caramba ter que dizer pra família que a atitude que eles tomaram é mesmo correta, pois não gosto nunca de dizer que prisão é lugar de doente. Entretanto, quero aqui novamente dizer que estou me referindo de uma ação imediata que a família, totalmente desesperada, teve que tomar, diante de um rapaz que estava fora de si, quebrando tudo dentro de casa, partindo para agressões físicas à sua Mãe e colocando a vida dela e dele em risco, pois além disso, ele estava parando os carros na rua, dizendo que estavam querendo sequestrar a Mãe dele, chegou até a ir na Delegacia registrar uma Ocorrência, ou seja, totalmente fora de si.
Cabe ainda dizer que na Cidade que ele mora, não existe Clínicas especializadas para Dependência Química. Existe CAPS AD, várias Comunidades Terapêuticas, e uma Clínica Psiquiátrica, onde ele já esteve internado e, segundo a família, saiu de lá pior que quando entrou.
Bom....como eu não posso e nem devo entrar no mérito da questão, apenas digo que, como uma atitude imediata de tentar resgatar o Filho da situação de perigo, bem como sair do perigo também, a Família tomou uma atitude que eu, particularmente, achei coerente, pois ele está preso apenas enquanto a Família providencia uma Clínica Especializada para DQ, para fazer uma internação involuntária.
Também cabe aqui dizer que ele já passou por um duas delas, sendo a primeira com péssimas condições de tratamento, fazendo com que a Família esteja até hoje desconfiada. Talvez seja este o motivo deles ainda não terem  levado ele, pois estão procurando referências seguras de que a nova Clínica onde ele vão colocar o Filho seja mesmo confiável.
Ou seja, tudo é complicado nessas horas! Como se já não bastasse a questão de ter que lidar com um Filho totalmente transtornado, irreconhecível, ainda assim, tem que lidar com estas situações de está sendo "condenada" por ter que chamar a Polícia pra prender o próprio Filho. Digo "condenada" pois, certamente alguém pode ter tido este pensamento, ou mesmo os próprios Pais podem estar se questionando: "será que agimos corretamente?".
Sem falar das demais circunstâncias que contribuem para o desespero, tipo, não ter para onde recorrer ajuda especializada, como uma Clínica perto e, mesmo as distantes, ainda trazem certa desconfiança. Teve ainda a questão da Polícia aqui, que está em Greve há meses. Enfim,  uma porrada de coisas que fazem o desespero aumentar ainda mais.
Ainda bem que eles, pelo menos aparentemente, estão conseguindo contornar a situação sem entrar em desespero, pois eles podem ficar transtornados também, Já vi familiares que foram internados por crises, devido a situações parecidas.
A Família, nestas horas, tem mesmo que manter a calma. Quer dizer, pelo menos tentar ficar mais calmo, pois entendo que não é tão fácil assim permanecer como se nada tivesse acontecendo.
O drama da Família é tão grande, tão desesperador.
Antes de julgarmos se a atitude de chamar a Polícia foi a mais correta, deveríamos nos colocar no lugar daqueles Pais, que olhavam para o Filho e não mais enxergavam o Filho que criaram com todo carinho, com todo amor e agora estava partindo pra cima deles, querendo matá-los. Nestas alturas, -perguntamos - o que eu faria?   Onde eu iria buscar ajuda?   Será que eu devia partir pra cima dele e medir forças com ele e, quem sabe, se necessário, matar meu Filho?
É fácil dizer que o fazer quando a situação não nos envolve.
Quero aqui trazer um comentário que minha amiga Cicie fez, no Post que eu falava justamente do drama desta Família, quando ela fez uma comparação com o drama de outras Famílias que também tiveram a perca de Filho, não para as drogas, mas desaparecidos. Faço aqui questão de trazer este pequeno, porém, profundo, comentário de minha amiga Cicie: 

"...Essa mãe perdeu o filho pra ele mesmo, imagino como ela se sente e dói pensar o quando deve estar sendo doloroso essa procura, as vezes parece que somos como as "mães da sé" buscando nossos familiares desaparecidos, só que ao invés de sentarmos na escadaria da igreja com as fotos nas mãos, seguramos nossos familiares pelos braços e gritamos seus nomes na tentativa de que eles ouçam e apareçam...."


Acho que não preciso mais comentar nada!
Apenas desejo a todos um excelente final de semana, com muita saúde e paz!
Abraços e TAMUJUNTU.





2 comentários:

  1. Amigo, eu concordo com você em relação a atitude tomada pela família, eu mesma já fiz postagens abordando temas parecidos, sou a favor, pois, no momento de desespero, medo e até perigo, acaba sendo uma alternativa...
    Grande abraço e tamujuntu sempre

    ResponderExcluir
  2. Pois é, Giulli!
    Nestas horas, só nos vem o pensamento de salvar nosso filho e também nos salvar!
    Qualquer coisa que apareça como alternativas, nos agarramos firmemente!
    Abração, amiga!
    TAMUJUNTU.

    ResponderExcluir