Sejam Bem Vindos!

Quero agradecer, carinhosamente, pela sua visita e espero que possamos continuar partilhando experiências, as quais considero-as importantes para manutenção de minha recuperação.
Sua partilha (comentários) aqui nos Posts, bem como seguir-me quando julgares conveniente, é importante para que possamos estreitar ainda mais a nossa amizade, algo que é fundamental para um crescimento em nível de ser humano...ainda mais quando se trata de um adicto em recuperação, como eu.
Por isso, mais uma vez, muito obrigado por sua presença!
Que bom que você veio! Que bom que você me visitou!
Melhor ainda será ler seus comentários e ver-te aqui, sempre que possível, ajudando-me dia-a-dia.
Que O PODER SUPERIOR continue te concedendo o direito de reconhecer, aceitar e realizar a Vontade DELE, em todas as suas épocas e lugares, para que só assim, possas continuar desfrutando destas Dádivas de renovados dias Limpos, Serenos e repletos de Saúde e Paz!
Abraços e TAMUJUNTU.
Loading...

Siga por e-mail

quarta-feira, 9 de abril de 2014

MINHAS ALEGRIAS, MINHAS DIVERSÕES...

Olá, pessoal!
Tudo bem com vocês?
Desejo estar encontrando todos desfrutando de saúde e paz, ao lado dos seus familiares.

Estou bem, graças a Um Poder Superior, que tem me permitido viver de 24 horas em 24 horas, evitando usar substâncias que alterem minha mente e meu humor.

Este milagre vem se repetindo em minha vida já há algum tempo, mas o dia mais importante, pra mim, é hoje. Por isso, estou aqui agradecendo por mais um dia "limpo".

Domingo passado (06/04/2014), tivemos uma tarde maravilhosa com os alunos da comunidade terapêutica, numa pacata cidadezinha no interior do Maranhão. Digo "pacata", entretanto, já nem cabe mais esse adjetivo, pois a violência já está de certa forma, assustando os moradores e visitantes desta pequena cidade, próxima da capital maranhense. As drogas estão presente e, consequentemente, os crimes a elas relacionados estão acontecendo em grande números.

Pra completar, a polícia militar do Estado do Maranhão passou uns dias em greve, daí, pronto! Pensem num caos total! Pensem num desassossego! Um verdadeiro clima de tensão e medo tomou conta da população.

Mas, como eu dizia, tivemos uma tarde maravilhosa neste último domingo (06/04/14), com os alunos da CT. Não que tenha acontecido algo fora do normal, fora do cotidiano deles. Apenas uma visita de uma companheira nossa, cabeleireira, que "deu um grau" no visual deles. Eles simplesmente amaram o trabalho voluntário desta companheira. Alguns não recebem visitas e quando aparecem pessoas lá e os dá atenção, isto é fantástico para eles. E para nós também.

No caminho da comunidade terapêutica, passa-se por um balneário. É o único da cidade e, por isso, é um ponto de muito movimento, especificamente aos fins de semana. Pessoas das cidades aos redores também se fazem presente. Nas localidades, um trânsito ainda mais louco, principalmente por ser as margens de uma rodovia federal.

Agora, vocês imaginem o seguinte: uma rodovia federal, porta única de entrada dos que seguem para a capital maranhense, um movimento intenso de carretas e caminhões e ônibus, etc... Veículos numa velocidade assustadora. Isso num perímetro urbano, mas numa cidade pequena, sem muito policiamento (e agora que estava em greve, piorou mais ainda)... Muitos adolescentes (e até crianças) pilotando motos... Grande parte dos condutores altamente alcoolizados. Pouquíssimos utilizando capacetes. Motocicletas com três, quatro ou até mais pessoas. É comum ver os pais levando duas ou três crianças na moto. É muita loucura.

Com tudo isso acontecendo, não seria de se admirar se soubéssemos e/ou nos deparássemos com acidentes. De fato, não foi diferente. Lamentavelmente, aquilo que seria uma diversão para eles, tornou-se momentos de tristeza. Familiares desesperados, agora corriam em busca de socorro, para encaminhar para hospital da capital, aqueles que ainda continuavam respirando. Já outros, infelizmente não tiveram a mesma sorte.



Em momento de reflexão, ainda no caminho de volta, a companheira disse: "Todo mundo precisa beber pra se divertir! A gente tem uma maneira tão diferente de se divertir!".

Falávamos de como foi divertido ter passado uma tarde numa comunidade terapêutica. Ela cortou mais de 30 cabelos. Participamos de uma reunião de partilha. Fizemos estudo de literaturas. Sorrimos junto com nossos irmãos. Compartilhamos fé, forças e esperanças. Tudo isso sem necessidade de fazer uso de drogas. Enquanto que, ao mesmo tempo, existem pessoas (e não são poucas) que necessitam (ou pelo menos acham que necessitam) de fazer uso de bebidas alcoólicas e/ou outras drogas, para poder se divertirem. Acreditam que têm que ficarem "loucas" para poder dizer que aquilo é diversão.
Eu não critico, pois passei anos de minha vida tendo essa mesma visão. Eu também acreditava que só podia estar me divertindo num clube, se estivesse bebendo e usando. Eu também acreditava que se eu fosse pra uma cachoeira ou uma praia, só tinha diversão se tivesse drogas. Mesmo com o final da "festa" sendo trágica, eu ainda achava que aquilo era diversão. Eu ainda dizia o seguinte: "a festa hoje só vai ser boa se tiver um zuada muito louca!".

Vejam quanta insanidade. Eu achava que confusão era sinônimo de diversão. Achava bom quando rolava uma doideira. Eu me divertia com as desgraças alheias e para isso, não hesitava em fazê-la, afinal, eu queria era diversão.

Algum tempo passou e hoje tenho uma nova visão sobre isso. Não preciso andar a 160 km/h, passando em sinal vermelho e sem parar em cruzamentos, para poder dizer que estava me divertindo.

Percebo que já não me divertia e, por algumas muitas vezes, fui motivo de diversão de muita gente que presenciava minhas insanidades. Fui motivo de risadas, quando as pessoas me viam cambaleando e tentando atravessar avenidas, ainda querendo ser valente com os motoristas que não paravam para eu passar. Muitos riram de mim quando eu queria tirar a roupa, só pra chamar atenção em meio a multidão que participavam de rachas de carro. Nem precisa falar aqui as insanidades que eu fazia... Basta dizer que todo esse papel ridículo que um drogado pode fazer, eu também fiz.

Enquanto alguns riam, minha mãe chorava. Enquanto alguns achavam graça, minha esposa sentia vergonha. E enquanto minha mãe e minha esposa choravam e sentia vergonha, eu me divertia com tudo aquilo.

Sou imensamente grato Ao Poder Superior por estar me permitindo a Dádiva da recuperação. Sou grato pela Dádiva de estar reconhecendo minhas insanidades, a fim de não mais cometê-las. Agradeço à Ele por esse milagre em minha vida. Faço sempre minhas reflexões e meditações, tentando melhorar meu contato consciente com O Poder Superior, em busca do conhecimento da Vontade dEle em relação a mim. Preciso saber qual é a Vontade dEle, para que eu não queira fazer a minha vontade. Meus melhores planos me levaram aos meus maiores fracassos. Preciso saber eu não sou o deus. Preciso abdicar de minhas próprias vontades e ter forças para realizar a Vontade dEle.

Tenho conseguido isso, mesmo que pouco, mas o suficiente para permanecer "limpo", só por hoje.

Tenho convicção de que não posso e nem quero mais ter aquelas diversões de antigamente.

Tenho consciência de que sou totalmente impotente perante as drogas e que minha vida havia se tornado incontrolável.

Tenho certeza de que aproveito muito mais a vida, não usando drogas.

Tenho dias bem mais alegres ao lado dos meus companheiros adictos em recuperação, de que se estivesse sentado num bar ou numa "quebrada", usando drogas.

Hoje eu agradeço Ao Poder Superior por mais essa alegria de compartilhar desses momentos alegres e felizes em minha vida.

Agradeço a cada um de vocês que hoje me proporciona esses momentos em minha recuperação. Espero que possamos juntos, desfrutamos de muitos outros momentos como este.

Um forte e carinhoso abraço a todos e que O Poder Superior, em Sua Infinita Bondade, nos conceda o direito de reconhecermos, aceitarmos e realizarmos Sua Vontade em todas as nossas épocas e lugares, para que só assim, possamos ser merecedores destas Dádivas de mais um dia "limpo", só por hoje.

Continuo sendo o Júnior, um adicto em recuperação, "limpo, só por hoje".

Bons momentos e TAMUJUNTU.

sexta-feira, 4 de abril de 2014

"A NÓS, ANÔNIMOS"

Saudações à todos!

Gostaria de compartilhar com vocês, um 

artigo que achei interessante, feito por uma 

companheira nossa.

Espero que gostem.

Abração e bons momentos a todos.

TAMUJUNTU.




"A NÓS, ANÔNIMOS"
Drª. Maria Tude  ( Psicologa )

Como os rios que têm seu curso desviado e, às primeiras grandes chuvas, voltam ao leito antigo, nós também, sob a força de nosso passado instintivo e materialista, tendemos a nós desviar de nossa busca espiritual. Nossos passos ainda incertos e inseguros necessitam atenção carinhosa e constante para não nos perdermos de nós mesmos, da alegria de nosso despertar espiritual.

            Nós nos unimos em grupos para nos acolhermos, nos fortalecermos, para descobrirmos e fortalecermos nossa crença em um Poder Maior Amoroso que nos acompanha na descoberta de nossa humanidade, de nossa origem sagrada e em nossa transformação rumo à nossa destinação divina. Temos podido caminhar impulsionados pelo amor que encontramos uns nos outros e pela tomada de consciência desse Poder Superior de Amor e Sabedoria. Afinal, somos seres espirituais e nossa nutrição, nosso combustível natural é o Amor em suas tantas faces!

Mas viemos com uma visão egóica e instintiva de nós mesmos e do mundo. Perseguíamos os prêmios do mundo: posse, poder, prestígio, prazer físico... E, apesar de toda a dor da desilusão pelo fracasso desses gozos, que não foram suficientes para nos fazer felizes, tendemos a voltar a ver, sentir e agir do modo que ficou “gravado” em nosso ser, que rege o mundo à nossa volta. Somos desafiados, chamados, reclamados por esse mundo em Família, no Trabalho, na Igreja, na Política, no Lazer... e até nos Grupos! Esse Mundo, em todas essas formas, é o “lugar de ativa” de um viver que não mais quero para mim!

Como o carrego ainda dentro de mim, preciso cuidar do Ser que sou e Estar atenta a como ainda estou me relacionando com as pessoas e com meu Grupo! Temos a tendência, como o rio, de trazer para os Grupos, nosso ninho diferente e especial, a materialidade de fora, dando maior importância a bens do que a nossos valores, nos comparando, competindo e lutando por poder, pela supremacia de razões, informações e cargos, criando regras e “chefias” em vez de estimular lideranças naturais... Observo tantas vezes isso acontecer ameaçando nosso Grupo! Mas, não posso modificar meus companheiros! Só posso modificar a Mim!

Por tudo isso, preciso ser humilde e estar atenta à experiência dos que nos antecederam e generosamente nos deixaram sugestões que nos protegem das distrações mundanas que ameaçam de dissolução nossos Grupos – as Tradições.  Preciso ser coerente com minha busca, com meu desejo...

“Até que ponto é importante” -  todo esse resto, essa briga de egos?

Preciso estar me perguntando, Só por Hoje, Um dia de cada vez, a cada Reunião:  O que é, mesmo, que estou buscando aqui?!

Infinitas 24 Horas.