Sejam Bem Vindos!

Quero agradecer, carinhosamente, pela sua visita e espero que possamos continuar partilhando experiências, as quais considero-as importantes para manutenção de minha recuperação.
Sua partilha (comentários) aqui nos Posts, bem como seguir-me quando julgares conveniente, é importante para que possamos estreitar ainda mais a nossa amizade, algo que é fundamental para um crescimento em nível de ser humano...ainda mais quando se trata de um adicto em recuperação, como eu.
Por isso, mais uma vez, muito obrigado por sua presença!
Que bom que você veio! Que bom que você me visitou!
Melhor ainda será ler seus comentários e ver-te aqui, sempre que possível, ajudando-me dia-a-dia.
Que O PODER SUPERIOR continue te concedendo o direito de reconhecer, aceitar e realizar a Vontade DELE, em todas as suas épocas e lugares, para que só assim, possas continuar desfrutando destas Dádivas de renovados dias Limpos, Serenos e repletos de Saúde e Paz!
Abraços e TAMUJUNTU.
Loading...

Siga por e-mail

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

ALEGRIA! SOMENTE ALEGRIA!

Alegria! Alegria! Alegria!

Bom estar aqui novamente nesse espaço nosso, onde sou compreendido e aceito, apesar de minhas diferenças, encontro meus iguais.

Desejo que todos estejam em paz e com saúde.

Eu estou maravilhosamente bem. Claro que problemas eu tenho, porém, ao contrário de antes, consigo encará-los de frente e resolvê-los. Antigamente eu não tinha problemas... Eu era o problema!

Carnaval passou... Quarta feira de Cinzas chegou... E para muitos, foi realmente cinzas...   ...cinzas do cigarro para fumar uma pedra...   ...cinzas na cremação...   ...e tem aqueles que hoje estão só as “cinzas”, acabados, arrasados, frustrados por terem acabado com tudo nesses poucos dias de festas. Aliás, nem sei se posso chamar isso de festas. Festas para mim tem outro significado.

Pois bem!
Muitos fizeram planos para “brincar” o carnaval e acabaram sendo vítimas de usuários de drogas.
E quando eu falo de usuário de drogas, não crie expectativas de que eu esteja falando daquele sujeito que vive jogado nas ruas ou daquele que vive usando drogas dia e noite, dias após dias.
Negativo!
Estou falando de usuário de drogas e não de dependentes químicos.

Muitas pessoas de bem, que nem usam drogas, foram vítimas de outras pessoas também de bem, mas que estavam drogados!

Daí vocês me perguntam: - Mas como uma pessoa que estava drogada pode ser considerada uma pessoa de bem?

Eu explico!
Existem pessoas de bem que tomam uma ou duas cervejinhas. E álcool é droga! – Simples assim.

Tem muitas pessoas de bem que bebem e, em algumas vezes, exagera um pouco no consumo e acabam fazendo besteira. Agridem esposas ou filhos; ficam violentos; perdem noção do tempo e são imprudentes no trânsito; dormem ao volante, etc.

E essas pessoas, que são pessoas do bem, acabam vitimando outros inocentes, como aconteceu em várias partes do mundo nesse período de carnaval. Eu, particularmente, presenciei fatos dessa natureza. Infelizmente presenciei acidentes, agressões e mortes.

Eu digo nesse período de carnaval, mas isso normalmente acontece toda época do ano. Apenas nessa época é bem maior o índice desses registros.

Eu estava acompanhando uma entrevista com o Diretor de um Hospital na capital do Piauí e ele disse que, das mais de 1000 entradas durante o período de carnaval, 92% tinha relação com bebidas alcoólicas. Isso é um número alto demais!

Com esse tal de “crack” em evidência, parece que todo o foco de políticas públicas sobre drogas está voltado a essa substância. Entretanto, outras substâncias também vêm destruindo nossa gente e pouco se fala no assunto. Ninguém faz nada! Governo muito menos se importa, afinal, está arrecadando bilhões à custa dos dependentes químicos. Cigarro é outra droga nociva e tem causado milhões de mortes/ano e o Governo também não se importa, pois também arrecada bilhões à custa dos dependentes químicos dessa substância.

Também não estou aqui para falar desse Governo. Não merece nem minha atenção, muito menos ibope. (Respeito os que não concordam).

Estou aqui para falar de mim, de minha recuperação, de meu dia limpo hoje, de minha vida que hoje tem sentido.

Só por hoje, meu sentimento é de muita alegria!
Alegria! Alegria! Alegria!

Alegria por mais um dia de vida e por esse dia ser um dia sóbrio.
Alegria por mais um indulto diário, sem necessidade de me drogar.
Alegria por ter recuperado a sanidade.
Alegria por estar conseguindo fazer as coisas certas.
Alegria por respeitar o direito dos outros.
Alegria por ter tolerância diante de uma situação onde não aceito.
Alegria por ter aceitação com as coisas e pessoas que não posso modificar.
Alegria por saber que não preciso ser deus e não preciso controlar o mundo. Posso viver e deixar as pessoas viverem.
Alegria por não me culpar por um de meus irmãos optar viver nas drogas.
Alegria por meus outros irmãos estarem vivendo sem drogas.
Alegria por ter conseguido novas amizades e alegria por que as antigas “amizades” não me fizeram de “arquivo morto”.
Alegria por essa liberdade de ir e vir.
Alegria por ter dezenas de padrinhos com quem posso partilhar meu dia e meus problemas e ser compreendido.
Alegria por ter dezenas de afilhados para compartilhar fé, forças e esperanças.
Alegria por poder ir à sala (ao grupo), ser grato pela minha recuperação e levar adiante a mensagem de que é possível parar de usar, perder o desejo de usar e encontrar uma nova maneira de viver sem drogas.

Enfim, minha vida hoje é somente alegria.

Como eu disse, problemas eu tenho até demais. Porém, problemas se resolvem. O que eu tenho que fazer é apenas continuar no meu propósito de não usar, haja o que houver.

E, continuar voltando.
Voltando à sala. Voltando aqui para partilhar com vocês. Voltando a viver o programa sugerido dos doze passos. Voltando a ser eu mesmo, aquele sujeito que eu nem lembrava mais quem era, pois eu vivi por muitos e muitos anos sendo outra pessoa.

Lembro-me que uma vez eu fiquei me questionando: “Como será que eu sou sem drogas?”.   Daí me veio logo a resposta: - “Ah! Não quero nem pensar nisso. Eu nunca vou parar de usar isso mesmo! Isso é bom demais!”.

Mas DEUS age de forma misteriosa na realização de suas maravilhas!

De forma misteriosa, consegui aceitar minha impotência perante as drogas e admitir que minha vida estava desgovernada.

De forma misteriosa comecei a ver as drogas como algo maléfico e não benéfico, como antes entendia.

De forma misteriosa consegui passar minhas primeiras 24 horas sem beber, mas ainda usando drogas, até que parei com tudo.

Isso não é mérito meu. Somente Um Poder Superior a mim pode ter me ajudado a conseguir isso.

Eu que era ateu e atoa, totalmente anticristo, comecei a aceitar que realmente havia ALGUM PODER maior que eu. Comecei a entender que milagres aconteciam, pois eu era um milagre. Parei de relutar contra isso e apenas deixei as coisas acontecerem.

Confesso que ainda não tenho religião (e nem entendo que preciso). Busco apenas espiritualidade. Busco O Poder Superior em SUA magnitude. Busco ELE para minha vida.

Mas também não quero falar hoje de religião e nem de DEUS.

Vou ficando aqui com minha alegria e espero que estejam todos bem, com muita saúde e que a sobriedade vos seja uma constante.

Lembrando que nosso programa “A Voz da Sobriedade” continua no ar, todas as quartas feira e sua participação é importante.

Para quem ainda não tenho conhecimento, é o seguinte:

O Programa "A Voz da Sobriedade" é um programa que aborda Legislação e Políticas Públicas Sobre Álcool e Outras Drogas, Redução de Danos, Modalidades Terapêuticas, Grupos de Mútua Ajuda, Tratamento e Recuperação para Dependentes Químicos, Codependência, etc.



O Programa vai ao ar todas as quartas feira, das 12:00hs às 13:00hs (horário de Brasília), e é transmitido ao vivo e em tempo real pela internet através de cinco portais.

Participem conosco, interagindo pelo whatsapp +55 99 98434-0121, mandando depoimentos, enviando informações, compartilhando experiências, etc.

Segue os links do programa:


Importante ressaltar que, embora os sites sejam relacionados à religião católica, o Programa "A Voz da Sobriedade" é totalmente independente e não está ligado e/ou relacionado a nenhuma religião, nem aborda assunto religioso.

Para acessar o Programa, clicar no ícone da rádio São Francisco e o acesso é apenas pelo google chromer.

Sintam-se a vontade em nos prestigiar com vossa audiência!

Programa "A Voz da Sobriedade". Um momento de informação e reflexão para o enfrentamento das dependências.

Por hoje é só.
Breve estarei aqui novamente.
Agradeço pelo carinho e pelas visitas aqui em nosso espaço virtual.

Um forte e carinhoso abraço desse adicto em recuperação, limpo, só por hoje.

Bons momentos a todos!

TAMUJUNTU.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

NOS CASTELOS DA LIBERDADE!

Olá, pessoal!

Espero estar encontrando todos desfrutando de muita saúde e paz, ao lado de todos os que vos cercam.

Por aqui, tudo na paz, na tranquilidade, maior alegria, só felicidade!

Se bem que há sempre uns contratempos, mas nada que impeça-me de esbanjar alegria e estar sempre grato por tudo. Afinal, minha alegria e minha felicidade não dependem de fatores externos ou circunstâncias. Só depende de mim!

Mais uma vez fiquei esses dias sem postar nada. Caramba! Que feio isso, Júnior!
Sempre me pego com esses pensamentos de cobrança à mim mesmo.

Entretanto, prefiro zerar o contador e só por hoje compartilhar aqui minha gratidão para com a vida, para com vocês, para com O Poder Superior, para com minha família, para com meus funcionários, para com meus clientes, para com todos.

Essa semana, por ocasião de uma reunião presencial em um dos grupos que participo, fiz a leitura da reflexão do dia. Ela falava de liberdade. Liberdade “de” e liberdade “para”.

Após concluir a leitura para os presentes, houve uma interpretação do texto da literatura. Foi aí que meus pensamentos foram longe!

Fiquei por horas “castelando” em minha vida pregressa, em meu passado de ativa, em minhas insanidades, em minha obsessão impiedosa que me levada à loucura, em minhas terríveis compulsões, em minhas terríveis ressacas física e moral, em minhas derrotas para o álcool, em minhas tentativas de usar drogas controladamente, em minhas mentiras, minhas manipulações, minhas noites acordadas “virando bicho”, minhas dormidas pelas calçadas e em baixo do viaduto, em minhas relações sexuais desenfreadas, desprotegidas e pervertidas, em minhas noites e dias nas celas de delegacias e penitenciárias, em minha família que sofria ao ver o meu mundo se acabando e eu acabando o mundo de outras famílias, em minhas justificativas de alegar que minha vida não tinha sentido e tinha que viver daquele jeito e tinha que morrer daquele jeito.

Enfim, me veio em mente tudo aquilo que eu vivi no submundo do sistema. Parece que foi um filme de 10 anos que se passou em 10 segundos, mas com a nitidez e o poder de sentir a real sensação e presenciá-la, que nem filmes em 3D conseguiria fazer.

Quando me dei por mim, estava olhando fixamente para o teto da sala. Ouvi por alto alguém partilhando e atentei para o que ele dizia. Voltei para reunião sem nem mesmo ter saído dela. Mas eu estava ali somente a matéria, pois o pensamento estava longe.

Foi quando comecei a compreender melhor ainda a leitura.

Liberdade “de” e Liberdade “para”.
A liberdade da escravidão das drogas, do medo das pessoas, do medo da polícia, do medo de ser rejeitado, do medo do fracasso, etc. E também a liberdade para ser eu mesmo, sem ter que fingir ser outra pessoa, liberdade para expressar minha opinião sem ter que a impor, liberdade para experimentar a paz de espírito; liberdade para crescer espiritualmente; liberdade para sair na porta da rua sem temer os olhares espantosos ou revoltosos dos vizinho; liberdade para sentar numa calçada e de costas para rua, sem temer nenhuma represália; liberdade para caminhar sem me esconder de ninguém; liberdade até mesmo para exercer qualquer ato de cidadania, como participar de um processo eleitoral ou tirar uma documentação, sem temer ser identificado e recolhido; liberdade para participar de qualquer atividade recreativa ou festiva, sem ter a necessidade de me drogar, etc.

Como é bom essa liberdade! Como é bom ser livre!

Sei que isso é apenas um indulto diário e que depende da manutenção de minha condição espiritual. Por isso, eu farei qualquer coisa para que eu possa continuar recebendo esse indulto diário e continuar evitando o 1º gole, o 1º uso, a 1ª insanidade, a 1ª tentativa de controlar os outros, etc.

Isso vem funcionando comigo e também com outros milhares de adictos que conseguem ser honesto consigo mesmo e que praticam o programa “só por hoje”.

Vem chegando ai o carnaval!
Para mim, é apenas uma época qualquer. Hoje, sim, é uma época qualquer. Antigamente, carnaval era sinônimo de período de curtição. Se bem que minha vida toda foi de curtição. Mas no carnaval eu tornava os dias ainda mais loucos. Eram dias e mais dias acordados, usando, “aprontando”, vivendo à margem da Lei, causando pânico na sociedade, arriscando a minha vida, etc.

Hoje eu vejo diferente. Hoje eu acompanho de longe a folia.
Se bem que vez ou outra vou acompanhar os blocos. O Galo da Madrugada, pos exemplo, eu não costumo perder. Minha terra querida, Recife, tem o melhor carnaval do Brasil e do mundo. Conheço o carnaval de vários outros Estados, mas o de Pernambuco é incomparável. Brinca o Galo da Madrugada é “massa” demais. Mesmo assim, quando estou no Recife nessa época de carnaval, não caio na folia como antes. Apenas acompanho os blocos e até pulo um pouco, mas atento para tudo, principalmente para os foliões mal intencionados.

Enfim, quero deixar aqui meus votos de que tenham todos um excelente carnaval, com muita alegria, muita paz, sem violência, sem drogas, sem acidente.

Aqueles que buscam manter-se abstêmio às drogas, seria interessante buscar um grupo em sua localidade, pois nessa época, normalmente alguns grupos realizam eventos de carnaval e outros tem sua programação estendida durante todo o dia, ficando de portas abertas dia e noite nos dias de carnaval.

As comemorações de final de ano levou muitos adictos à recaírem e esses dias de carnaval não vai ser diferente. Tenho certeza de que muitos não conseguirão chegar “limpo” na quarta feira de cinzas. Aliás, alguns nem conseguirão chegar nem vivo na quarta feira de cinzas. Achando que vão aproveitar bem mais usando drogas, alguns perderão a vida. Infelizmente essa é a realidade!

Claro que eu também estou sujeito à não chegar vivo na quarta feira de cinzas. Aliás, eu estou sujeito a não chegar vivo nem mesmo amanhã, pois quem é vivo é mortal. Porém, não ponho mais minha vida em jogo, usando drogas e vivendo perigosamente.

Espero que vocês também estejam com o mesmo propósito de não usar drogas. Independente de ser ou não período de carnaval, minha vigilância é dobrada e redobrada, pois minha vida hoje tem sentido e eu valorizo cada segundo de liberdade que tenho.

Só por hoje, não quero e nem pretendo perder a Dádiva da recuperação.
                                                                  
Pessoal!
Não se esqueçam de acompanhar o nosso Programa “A Voz da Sobriedade”.



Se você ainda não acompanhou, fique ligado, que toda quarta-feira temos programa ao vivo, das 12:00hs às 13:00hs, (horário de Brasília/DF), através dos portais abaixo:


Participe conosco! Deixe seu recado e compartilhe sua experiência. Mande mensagens para nosso whastapp +55 99 98434-0121. De já, agradecemos o carinho de sua audiência!


Um forte abraço a todos e que DEUS continue nos abençoando grandemente.

Eu continuo sendo o Júnior, um adicto em recuperação, limpo, só por hoje.

TAMUJUNTU.