Sejam Bem Vindos!

Quero agradecer, carinhosamente, pela sua visita e espero que possamos continuar partilhando experiências, as quais considero-as importantes para manutenção de minha recuperação.
Sua partilha (comentários) aqui nos Posts, bem como seguir-me quando julgares conveniente, é importante para que possamos estreitar ainda mais a nossa amizade, algo que é fundamental para um crescimento em nível de ser humano...ainda mais quando se trata de um adicto em recuperação, como eu.
Por isso, mais uma vez, muito obrigado por sua presença!
Que bom que você veio! Que bom que você me visitou!
Melhor ainda será ler seus comentários e ver-te aqui, sempre que possível, ajudando-me dia-a-dia.
Que O PODER SUPERIOR continue te concedendo o direito de reconhecer, aceitar e realizar a Vontade DELE, em todas as suas épocas e lugares, para que só assim, possas continuar desfrutando destas Dádivas de renovados dias Limpos, Serenos e repletos de Saúde e Paz!
Abraços e TAMUJUNTU.
Loading...

Siga por e-mail

terça-feira, 31 de março de 2015

BRINCANDO COM O INIMIGO

Bom dia, pessoal!
Tudo bem com vocês?
Somente pela Graça de Um Poder Superior à mim, estou sóbrio, só por hoje e desejo que estejam todos desfrutando de muita saúde e paz, juntamente com todos os que vos cercam.

O tema desta postagem refere-se às inúmeras vezes em que nós, adictos, ousamos usar drogas com a tentativa de controlar a maneira com a qual faremos o uso. É claro que também poderíamos atribuir o tema a tantas outras situações em nossas vidas, bem como na vida de qualquer outra pessoa, independente de ter ou não problemas (ou mesmo contato) com drogas. Afinal, "Brincando Com o Inimigo" é uma frase que encaixa-se em nossa vida cotidiana, em várias situações.



Pois bem.... Atribuiremos às nossas inabilidades de lidar com as substâncias (drogas), quando usamos ou, quando usávamos.

Por vezes, tínhamos a percepção de que uma única dose seria o suficiente para que nosso dia (ou nossa noite) se transformasse em mil maravilhas. Mesmo após uma tremenda ressaca, a bebida alcoólica era visto como algo altamente benéfico e aceito como "fortificante". Muitas vezes, mesmo após uma trágica consequência pelo uso (ou abuso) de drogas, ainda tínhamos em mente de que poderíamos e deveríamos conseguir outra dose, para que as coisas voltassem ao normal.

Foi assim que ocorreu este fim de semana com um amigo meu. Bebendo e usando drogas, infelizmente as coisas não voltaram ao normal e ele foi vítima de um grave acidente de trânsito, chegando a óbito. Um rapaz novo, apenas 28 anos, um futuro que poderia ser altamente promissor, caso não tivesse problemas com álcool e outras drogas. Mas acreditava que poderia usar sem ter problemas e teve sua morte prematura.

Semana passada, outra jovem conhecida minha, apenas 21 anos, acadêmica de Farmácia, também foi vítima de acidente de trânsito, após ter colidido frontalmente com um caminhão no acostamento, pois ela estava altamente alcoolizada e não percebeu o veículo parado. Ela até que não tinha "problemas com álcool", pois era tida como uma pessoa que bebe socialmente. Entretanto, excedeu o limite de consumo, passou a "faixa da normalidade" a mesmo sem ter histórico de ter problemas relacionado à bebidas alcoólicas, acabou morrendo por causa dela.

Também na semana passada, acompanhei a saída de um jovem de 26 anos de nossa Comunidade Terapêutica. Segundo ele, as coisas já estavam tranquila e ele agora conseguiria viver sem usar drogas, mesmo sem precisar de nenhum tratamento, nem acompanhamento de nada. Ele disse que "esses dois meses em que fiquei aqui já foi o suficiente pra mim entender que não posso mais brincar com as drogas". 
Infelizmente ele esqueceu de ter dito isso; esqueceu o que já havia passado antes de ser encaminhado à Comunidade; esqueceu o sofrimento que passou pelo tempo em que já vivia nas drogas; esqueceu das inimizades que havia feito pela falta de respeito no submundo do crime; enfim, ele esqueceu que as drogas matam, resolveu tomar apenas um "vinhosinho" com os amigos. Após o vinho, apareceu um "baseado" e ele achou que não faria mal algum. Fumou um, fumou dois. Tomou mais vinho. O efeito foi chegando e aquele "tontinho" foi virando naquele "barato legal". As orelhas já começaram a esquentar. Outro "amigo" apareceu pedindo uma "intera" (complemento de dinheiro) para comprar 01 grama de outra substância e ele na euforia, puxou uma grana e completou. Daí pra frente, o inimigo tomou de conta da situação. Eles começaram a usar e usar e usar e usar... Alguém lá das quebradas onde ele tinha umas inimizades ficou sabendo que ele estava de volta no setor, resolveu fazê-lo uma "visitinha" e o encontrou totalmente de vacilo, "muito doido", tirando uma de "malucão" e tals....  Resultado: EXECUÇÃO. Foram 11 tiros pelo corpo, eu sua maioria na cabeça.

Se eu for narrar aqui todos os casos em que tenho conhecimento, farei uma postagem maior que um jornal e não conseguiria colocar todos, pois a cada dia, a cada hora, a cada instante, alguém está morrendo por brincar com o inimigo.

Infelizmente ele (o inimigo) está disfarçado de várias formas e sempre nos tentando. Se não formos vigilantes 24 horas por dia, certamente teremos dificuldades em manter nossa sobriedade.

Um companheiro nosso de longos anos de caminhada, estava há 16 anos limpo, descuidou-se e acabou fazendo uso novamente. Está numa situação triste e de cortar coração. A doença é tão terrível que ele reconhece que está numa pior, reconhece que deu um grande vacilo, até tenta ir no grupo, mas a compulsão é mais forte que o desejo de não usar e acaba por fazê-lo.

Certamente alguém que está lendo esta postagem deve está se perguntando "Como isso é possível?" ou afirmando "Não pára porque não quer, pois já ficou 16 anos sem usar!". Entretanto, somente quem já passou por isso é que consegue entender. Somente quem já teve uma recaída é que sabe o quanto é ruim. E por mais que se tente explicar, não se tem uma explicação. 

HONESTIDADE, MENTE ABERTA E BOA VONTADE: Estes são os princípios da recuperação.

E quando conseguimos ter a mente aberta, conseguimos ter o discernimento da necessidade de sermos honestos com nós mesmo e com o próximo.

Quando conseguimos ter a mente aberta, conseguimos perceber a necessidade de termos boa vontade para lutar, um dia de cada vez, evitando usar toda e qualquer substância que altere nossa mente e nosso humor.

Quando temos a mente aberta, conseguimos reconhecer. quase que automaticamente, quando qualquer situação de perigo nos rodeia.


Quando temos a mente aberta, já não vemos aquele copinho de vinho como algo saudável, mas o encaramos como um veneno, que inevitavelmente nos matará.

Quando temos a mente aberta, aquele "baseado" se transforma numa espécie de "entrada", onde posteriormente será "servido os pratos principais". 

Quando temos a mente aberta, podemos até correr o risco de sermos pego pelo inimigo, mas temos o discernimento de não brincarmos com ele.

Só por hoje, cuidarei para que minha vida seja tranquila em relação a não desejar usar drogas. E para isto, terei a mente aberta, serei honesto comigo mesmo, admitindo minha impotência perante as drogas e terei boa vontade para dedicar à minha recuperação, pelo menos a metade do entusiasmo que eu dedicava para conseguir minhas substâncias de preferência.

Só por hoje, terei um companheiro(a) para compartilhar meus problemas e assim que eu estiver errado, quero admitir meus erros e me prontificar a repará-los, sempre que possível.

Só por hoje, acreditarei em Um Poder Superior à mim e facilitarei para que ELE continue fazendo de mim, um verdadeiro MILAGRE.

Eu sou o Júnior, um adicto em recuperação, limpo, só por hoje.
Até o nosso próximo encontro.
Abração e bons momentos à todos!
TAMUJUNTU.