Sejam Bem Vindos!

Quero agradecer, carinhosamente, pela sua visita e espero que possamos continuar partilhando experiências, as quais considero-as importantes para manutenção de minha recuperação.
Sua partilha (comentários) aqui nos Posts, bem como seguir-me quando julgares conveniente, é importante para que possamos estreitar ainda mais a nossa amizade, algo que é fundamental para um crescimento em nível de ser humano...ainda mais quando se trata de um adicto em recuperação, como eu.
Por isso, mais uma vez, muito obrigado por sua presença!
Que bom que você veio! Que bom que você me visitou!
Melhor ainda será ler seus comentários e ver-te aqui, sempre que possível, ajudando-me dia-a-dia.
Que O PODER SUPERIOR continue te concedendo o direito de reconhecer, aceitar e realizar a Vontade DELE, em todas as suas épocas e lugares, para que só assim, possas continuar desfrutando destas Dádivas de renovados dias Limpos, Serenos e repletos de Saúde e Paz!
Abraços e TAMUJUNTU.
Loading...

Siga por e-mail

quinta-feira, 25 de julho de 2013

DESCANSANDO COM OS OUTROS



Olá, pessoal!
Que todos estejam desfrutando de saúde e paz, ao lado dos que vos cercam.

Finalmente, uns dias de descanso pra mim mesmo. Eu estava mesmo precisando....aliás, eu nem estava mais precisando...eu estava era precisado... precisando ainda se pode esperar....rsrsrs

Enfim, uns dias de descanso. Mas descanso não quer dizer sem fazer nada. É claro que, para quem necessita de troca de experiências para manter a sobriedade, assim como eu preciso, logicamente que uma comunidade terapêutica me faz um bem enooooorme. Assim sendo, passar o tempo com os “manos” da CT é minha melhor opção. E é justamente para lá que estou indo estes dias em que estou "folgando". Nada melhor de que acompanhar de pertinho, passo a passo do processo de recuperação de meus iguais. Nada melhor de que estar participando, interagindo e sentindo de perto a alegria de fazer parte de um todo. Quando estou com eles, sinto-me mais fortalecido, pois já me disseram que um adicto sozinho está em má companhia.

Por falar em CT, meu irmão que estava internado, esses dias ele saiu para fazer um tratamento de saúde, já que onde ele está (lá na Bahia), a instituição não se responsabiliza pelo acompanhamento médico. Dessa forma, ele saiu, mas segundo informações, ele está conseguindo evitar o uso. Afirmou que voltará para a CT, assim que terminar os procedimentos médicos.

Enquanto isso, lá em Recife/PE, fiquei sabendo através de uma amiga, que atearam fogo na carroça de meu irmão, a qual ele recolhe lixo reciclável. Segundo informações, ele estava dormindo na hora do ocorrido, mas acredito que não queriam feri-lo, pois não ateariam na carroça.

Sei lá...  Fiquei aqui “castelando”: “já pensou se fizerem alguma coisa com ele?”.

Sinceramente, não sei como iriei reagir. Pelo que me conheço, é fácil me envolver e sair da recuperação. (Quando digo sair da recuperação, não me refiro a voltar a usar, mas a cometer insanidades às quais eu cometia e que hoje estou me recuperando daqueles comportamentos insanos).



Na real, na real, eu em quero parar para pensar nisso, pois me desequilibro todinho só em pensar. Prefiro fazer a entrega e deixar O PS agir.

Continuarei acreditando que chegará a hora deles conseguirem manter-se sóbrio. Continuarei acreditando que um dia eles terão uma nova vida e que seus exemplos servirão para ajudar outros que pretendem sair do submundo do sistema.

Sei que nem todos conseguem se recuperar, mas sei também que todos os que realmente querem, conseguem.

Você que agora está lendo esta postagem e está com um familiar na ativa, não se desespere, pois de nada resolverá. Sei que teoricamente isso é muito fácil, mas na prática já requer atitudes e mudanças que somente quem está disposto a encontrar o desligamento emocional é capaz de desprender. Por isso, seja forte, mantenha a calma, a serenidade e tente focar em sua recuperação (codependência), assim como eu estou fazendo (ou ao menos tentando).

Continuem acreditando que dias melhores virão e que o nosso momento agora é o melhor que nós temos, tão tanto que chamamos de presente. Assim sendo, vamos desfrutá-lo e nos permitirmos sermos feliz, nem que seja SÓ POR HOJE!

Um forte abraço deste amigo e companheiro que agradece muito a participação de cada um de vocês aqui, com seus comentários e visitas de sempre.

Bons momentos e até breve!

Continuo sendo o Júnior, um adicto em recuperação, Limpo, só por hoje!
TAMUJUNTU.

sexta-feira, 5 de julho de 2013

CONTINUO VOLTANDO...



Oi, pessoal!
Tudo bem?
Esse mês pra mim começou não muito bem. Perdi três afilhados nos três primeiros dias de Julho. Dia 1º um afilhado meu de A.A. morreu afogado nas águas do rio Tocantins. Estava bêbado, subiu na embarcação, não quis colocar o colete, dormiu na travessia e caiu repentinamente nas águas do largo rio. Imediatamente mergulharam, mas já não conseguiram resgatá-lo.

No dia seguinte (02), um outro afilhado meu de NA foi assassinado nas margens do riacho bacuri. Ele, que era policial militar, havia saído recentemente de mais uma internação involuntária. Aliás, eu fiz várias postagens aqui comentando sobre ele. Segundo informações da própria família, ele dizia que estava sendo ameaçado de morte, mas não revelava quem o ameaçava. Agora é só mais uma vítima das consequências da drogadicção.

No dia seguinte (03), uma parenta minha perdeu o filho horas após o parto, em consequência de um erro médico. (Digo erro médico, porque realmente o foi, inclusive, as próprias enfermeiras confessaram que o óbito foi consequente ao erro do médico, que perfurou não sei o que lá e a criança engoliu muito líquido, não sei o que mais lá...). Só sei que perdi mais um afilhado, pois eu seria o padrinho de crisma da criança.

Realmente tive certo impacto com estas perdas. Fiquei impressionado (e certamente impressionei alguns), pelo fato de serem todos meus afilhados. Alguns afilhados meus chegaram a dizer: “Tô até com medo, meu padrinho!”.

Desde que postei a última vez, muitas coisas aconteceram. Passei por várias localidades, participei de vários eventos, reencontrei muitos amigos e até mesmo fui à Bahia, onde encontrei minha irmã e minha Mãe, que agora tá passando uma temporada por lá. Não encontrei meu irmão que mora lá, porque lamentavelmente ele teve outra recaída e no momento está internado. 

No dia em que eu estava lá, a assistente social ligou pra minha Mãe, dizendo que ele queria sair. Minha Mãe passou o telefone para mim e eu falei pra assistente social dizer à ele que se ele quisesse sair, ele saísse, mas que fosse pra bem longe da casa de Mainha. Ela perguntou se eu podia falar isso pra ele e prontamente eu respondi que sim e logo ela passou o telefone para ele e eu repeti a frase, dizendo que ele podia sair, que eu e nem ninguém iria busca-lo, que se ele quisesse sair, ele saísse e fosse pra qualquer lugar, menos para casa de Mainha. Ele disse: “Tudo bem! Mas pra eu sair, tem que vir me buscar e tem que ter dinheiro, porque eles não dão dinheiro para passagem”. Eu falei: “Te vira! Dá teus pulos!”.

Ele estava há apenas uma semana internado e já disse que não estava se adaptando. Eu falei: “Como é que tu num tá se adaptando ao que é bom?   Tu só quer se adaptar ao que não presta, ao que não tem proveito. Tu passou mais de cinco anos preso e teve que se adaptar mesmo sem querer.... agora, meu irmão, ou tu fica por ai ou vai pra qualquer outro lugar, mas não vem tirar o sossego de Mainha novamente, não!”.

Confesso que não foi fácil dizer aquilo. Só eu sei o quanto eu estava me cortando por dentro. Eu sei o que é “ouvir aquilo”, pois já passei pela mesma situação.

Não é fácil!   Mas eu não podia passa a mão na cabeça e dizer “Tá certo! Tudo bem! Vou te buscar!”.

Eu sempre soube e continuo afirmando que tratamento e recuperação de dependentes químicos não é uma coisa generalizada. Cada caso é um caso e deve ter (ou pelo menos deveria ter) um acompanhamento personalizado. O que se faz para um, não necessariamente funciona para o outro.

Quando eu falei que ele deveria ficar lá ou ir para outro canto qualquer, eu não quis dizer que obrigatoriamente a internação é a única solução para ele. Eu não quis que necessariamente ele ficasse naquela instituição, pois só que está lá dentro é quem sabe da real situação e condições de convivência. Entretanto, a desculpa que ele deu para sair, sinceramente, não tem nada convincente. Percebe-se logo que ele, o que ele pretendia, não era apenas não permanecer na clínica...era não permanecer em recuperação.

Falei tanto dele aqui agora que resolvi dar uma ligada lá na clínica para saber se ele saiu, se ele ainda está por lá, enfim, saber o que aconteceu, pois minha Mãe não tem conseguido contatos com a instituição.

Como eu sempre digo, “Deus age de forma misteriosa nas realizações de suas maravilhas!”.
Acabei de ligar agora mesmo e consegui falar com ele. Ele me disse que está com outros pensamentos e que foi bom eu ter dito aquilo pra ele, pois só assim ele ficou lá até agora e disse que pretende ficar o tempo necessário. (Todos nós aqui sabemos que a qualquer momento ele pode mudar de opinião). Apenas pediu algumas coisas para levarem na visita de domingo próximo (07/07).

Tomara que ele permaneça com este mesmo propósito de se recuperar, não somente pelo tempo em que permanecer internado, pois o perigo não é ao estar lá dentro... o perigo está aqui fora!

Bom, meus queridos. Ficarei com estas poucas palavras e espero que estejam todos em paz e com muita saúde.

Eu continuarei acreditando em dias melhores e desejo toda sorte de felicidade a cada um de vocês.

Até o nosso próximo contato.

Continuo sendo o Júnior, um adicto em recuperação, Limpo, só por hoje!

Abração e bons momentos.

TAMUJUNTU.