Sejam Bem Vindos!

Quero agradecer, carinhosamente, pela sua visita e espero que possamos continuar partilhando experiências, as quais considero-as importantes para manutenção de minha recuperação.
Sua partilha (comentários) aqui nos Posts, bem como seguir-me quando julgares conveniente, é importante para que possamos estreitar ainda mais a nossa amizade, algo que é fundamental para um crescimento em nível de ser humano...ainda mais quando se trata de um adicto em recuperação, como eu.
Por isso, mais uma vez, muito obrigado por sua presença!
Que bom que você veio! Que bom que você me visitou!
Melhor ainda será ler seus comentários e ver-te aqui, sempre que possível, ajudando-me dia-a-dia.
Que O PODER SUPERIOR continue te concedendo o direito de reconhecer, aceitar e realizar a Vontade DELE, em todas as suas épocas e lugares, para que só assim, possas continuar desfrutando destas Dádivas de renovados dias Limpos, Serenos e repletos de Saúde e Paz!
Abraços e TAMUJUNTU.
Loading...

Siga por e-mail

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

SAUDADES DE VOCÊS!!!

Olá, pessoal!!
Tudo bem??
Após uns dias sem postar nada, estou aqui novamente para dizer que estou bem, estou "limpo, só por hoje" e que a saudade de vocês é imensa!
Estava fazendo uns trabalhos lá na Cidade que já falei algumas vezes aqui no blog. De fato, é complicado estas minhas idas até lá. Tenho me desdobrado muuuuuuito para que as atividades não parem. A distância e as outras minhas atividades profissionais me comprometem, dificultando um pouco a realização destas minhas visitas periódicas ao Grupo recém formado.
Entretanto, tem surtido resultados esperados e desejados!
Ontem, por exemplo, fui o 17º aniversário de um Grupo na cidade de Imperatirz/MA. Eu estava lá e ainda consegui levar uma caravana do recém formado Grupo da Cidade de Arame/MA.
Eles foram tão bem recebidos pelos companheiros, que até eu me emocionei.
Certamente a impressão que eles vão levar para o Grupo deles são as melhores, pois até então o que eles conhecem são apenas aquelas reuniões em seu Grupo base. E nós sabemos que a Irmandade vai muuuuito, mas muuuuuuuuuuuuuuuito além mesmo daquelas duas horas de reunião.
Amanhã eu já estou indo pra lá novamente. Precisamos fazer o balancete do primeiro mês do Grupo para repassar para o comitê de área. Vamos repasar quantos ingressos houve.....quantas presenças, etc.
Quando eu digo que tem surtido resultados esperados e desejados, é porque estamos vendo os companheiros(as) que ingressaram continuarem voltando. Tenho visto a sala cheia. Temos visto os companheiros(as) partilhando sua alegria por mais um dia limpo. sóbrio, só por hoje.
Tenho escutado os familiares dizerem: "Nossa!!    Lá em casa tá outro clima, com ele sem beber!"
Isso nos alegra bastante. Sabemos que ainda é cedo para colher os resultados esperados e desejados, mas eles já estão começando a aparecer. Digo que ainda é cedo para colher os resultados esperados e desejados, pois o que esperamos e desejamos é uma sobriedade contínua, e não apenas 30 dias limpos, como os que estão completando agora no dia 23/12/2011.
O Programa de Recuperação sugerido é para que possamos viver sem usar substâncias (drogas). O "tampar a garrafa" é apenas o primeiro passo em busca de um crescimento espiritual. Sabemos que pouca coisa adivir sem que consigamos permanecer sóbrio. Porém, temos muito mais o que fazer do que simplesmente não usar. As famílias ainda poderão desfrutar de muito mais alegrias, caso os DOZE PASSOS sejam praticados por cada um dos membros.
Ai, sim, a verdadeira alegria tomará conta do lar. Aí, sim, a SOBRIEDADE será almejada.
Eu, particularmente, ando longe da perfeição....sei que isso não é possível, pois sou humano, falho, cheio de defeitos e imperfeições. Entretanto, ando correndo atras de um aperfeiçoamento, tentando praticar "estes princípios em todas as minhas atividades", pois sei que só assim, posso estar mais seguro contra uma possível recaída ao uso da primeira dose.
Digo ao uso da primeira dose, pois sei que estou sempre recaindo....aliás, estou recaido constantemente, pois a recaída não começa no primeiro gole (ou dose)...ela termina com esta dose.
Na real, na real, a recaida começa espiritualmente, depois vai psicologicamente, aí recaimos emocionalmente...até que chegamos a recaida física, que é com o uso.
Só por hoje, eu estou bem...estou tentando permanecer ativo em minha Recuperação...estou tentando compartilhar minha sobriedade com quem busca Recuperação.
Só por hoje, estou grato por meu dia limpo. Só por hoje, estou fazendo por minha Recuperação o que somente eu posso fazer! Sei que o que faço por meu dia limpo hoje, não garante o meu dia limpo amanhã...por isso, só por hoje, estou limpo e, haja o que houver, eu não vou usar.
Estendo um forte abraço aos amigos(as) que sempre estão me mandando email's. Abração às minhas amigas que sempre estão aqui no meu blog, me apoiando e me dando forças. Sou fã de todas vocês! Suas experiências me ajudam bastante! Estou sempre visitanto cada blog e, quando não deixo um recadinho, fico me corroendo por dentro, pois não gosto de "sumir" assim como estou ultimamente.
Não justifico dizendo que não tenho tempo, pois sei perfeitamente que meu dia sempre teve as mesmas 24hs....nunca tive um dia com mais de 24hs para poder fazer nada extra. Porém, é que não administrei corretamente meus horários estes dias e também não estava na cidade, e onde eu estava a NET é muuuuuuuuito, mas muuuuuuuuuuuuuuuuito lenta mesmo. Aí quando eu entrava, só dava mesmo para acessar meus email's de trabalho e apenas visualizava cada blog.
Tenham todos uma excelente semana!
Abração à todos e TAMUJUNTU.

sábado, 12 de novembro de 2011

PODER SUPERIOR, COMO O CONCEBO!!


Conversando com uma amiga minha, ela disse-me: "Cara! Tu és o ateu mais cristão que eu já vi!"... e sorriu!
Ela falou isso pois, quando estamos conversando sobre DEUS, Religião, etc....eu sempre tenho minha concepção diferente de muuuuuuuuuuuuuitas pessoas....diferente de muuuuuuuitas crenças, etc.
Aliás, nem gosto muito de tá discutindo Religião. Respeito todos e todas!
Inclusive, já fui em todas elas...ou quase todas.
Já fui Católico, onde fiz minha primeira comunhão. Minha família é toda Católica e dei os primeiros passos na Igreja Católica.
Já fui Evengélico de várias congregações: Batista, Adventista, Assembléia de Deus, Universal, Deus é Amor, Presbiteriana, Congregação Cristã no Brasil, Evangelho Quadrangular, Pentecostal, Testemunha de Jeová, Nova Aliança, Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, Messiânica.
Já frequentei a seicho-no-iê. Já fui no Budismo. Já fui do Centro Espírita Auta de Sousa, Gastão Pereira...Já fui pro Vale do Amanhecer.   Já tive tempo na seita Hare Krishna...passei uns meses na Fazenda Nova Vraja Dhama, em Caruaru/PE.    Também já fui em Candoblé, Umbanda/Quimbanda.  Já fui no Pai Xangô e Mãe Jurema (esse casal andaram dando golpes em tanta gente aqui no Nordeste...não sei se o trabalho que eles realizaram funciona pra alguém, mas pra mim e pra várias pessoas....rsrrs).
Pois é...eu já frequentei esse pouco de lugares, em si comparando com o mundo imenso de Seitas e Religiões que hoje existe. Mas no final, eu tava mesmo era sendo Ateu.


Quando alguém me perguntava: "Você é ateu?", eu tinha prazer em responder, sorrindo: "Sou, graças a Deus!".

Hoje sou um ex-ateu....aliás, eu ex-atoa!
Apesar de ter tido uma iniciação religiosa quando ainda criança, tive, durante minha adicção ativa, um total descrédulo em tudo e em todos.
Por motivos de minhas insanidades ligadas ao Submundo do Sistema em que vivi na ativa, tive várias passagens por Instituições Correcionais. Durante a minha última (pelo menos até hoje) passagem por lá, conheci um cara que tinha o hábito de estudar o anticristo. Foi o que eu fiz durante todo o tempo em que passei em reclusão. Sai de lá quase pregando essa parada.
Tatooei no meu corpo "a morte pedindo carona para o inferno".
Minhas rezas, orações, preces ou seja lá o que chamam, que eu havia aprendido quando criança, agora servia apenas de modelo para inventar outras coisas em cima delas, tipo, oração do cachaçeiro; prece do maconheiro, etc...
Minha incredulidade e minha rejeição em falar e/ou ouvir falar em DEUS era tanta, que cheguei a entrar na Igreja, com uma arma na mão, perguntando se era ali que tirava demônio e dizendo que o diabo havia chegado e era pra eles expulsarem...dei um tiro pra cima e num ficou ninguem ali dentro. (Acho que naquele dia se tinha algum deficiente, ele conseguiu andar, pois não ficou ninguém mesmo).
Quando alguém me oferecia aqueles papelzinhos que tem mensagem Bíblica, eu simplesmente dizia que não queria....quando insistiam, eu dizia: "Meu irmão, véi! Eu num quero essa porra não! Isso num serve nem pra enrolar um baseado, porque é cheio de tinta, tá ligado?".
E se continuassem insistindo...misericórdia! Aí a coisa podia ser trágica!  Cansei de dizer: "É o seguinte, meu Tio(a)! Tu queres ir pro céu, num queres?    Mas pra ir pra lá tem que morrer, tá ligado né?   Vivo ninguém entra lá, não...Se tu num parar de me aperriar aqui, eu vou já te dar o passaporte pra lá, bota fé?"
Aquele pessoal, que tantas vezes chegavam pela madrugada nos dando sopa, estavam ali voluntariamente, tentando nos ajudar e eu intentando maldades contra eles, recusando grosseiramente o seu carinho e o seu amor.
Sei que foram tantas insanidades, tantas loucuras.....mas todas elas eu paguei o preço...aliás, ainda estou pagando... e tenho ainda muito o que pagar.
Quando fui levado pela primeira vez a um Grupo, tive que ser levado à um que funciona em outra Cidade, apesar que o que funcionava naquele dia, ser bem pertinho do apartamento onde eu morava...quer dizer, que minha família morava, pois eu vivia mais na rua que com a família. Mas eu tive que ser levado pra outro Grupo, pois este funcionava numa Igreja e eu não entrava numa Igreja pra nada....a não ser para tirar onda lá dentro.
Naquele dia, O PODER SUPERIOR já começava a agir em minha vida. Aliás, ELE sempre agiu....não fosse assim, eu não teria sobrevivido ao inferno que vivi. Mas naquele dia, as coisas começaram a mudar...e pra melhor. Foi uma forma misteriosa como ELE agiu na minha vida.
No outro dia, do nada, eu recitei a Oração da Serenidade que havia encontrado num folheto recebido na noite anterior.
Eu, que não fazia nada do tipo há muitos anos, fiz sem nenhuma rejeição.
Hoje, anos depois disso, ELE continua agindo de forma misteriosa em minha vida. Hoje eu não tenho um conceito religioso de quem ou o que seja DEUS. Mas O tenho como ALGO ou ALGUÉM que é capaz de fazer por mim, algo que eu não posso fazer sozinho.
Sei que o mérito de eu estar vivo é totalmente DELE.
Tenho ELE como algo mais que ESPIRITUAL do que RELIGIOSO.
Comecei a acreditar NELE quando vi o MILAGRE acontecer em minha vida, por eu ter saído daquele Submundo do Sistema com vida. Por eu ter conseguido passar um dia limpo. Por eu ter conseguido viver sem tantas insanidades que me levassem à margem da sociedade. Por ELE ter me transformado de exemplo do crime, para exemplo de recuperação....um verdadeiro MILAGRE.
Outro dia escutei uma partilha onde o companheiro dizia:
"Acredito em Deus, mas é bom registrar que a recuperaçao funciona para pessoas que acreditam em Deus e para pessoas que não acreditam em Deus.  A recuperação só nao funciona para pessoas que acreditam que são deus."

É verdade!  A recuperação só veio funcionar para mim quando deixei de bancar o todo poderoso e deixei UM PODER SUPERIOR a mim, direcionar meu caminho.
Hoje sou eu quem estou levando esta mensagem à outros que ainda sofrem e estou sofrendo com as mesmas reações que eu proporcionava àqueles que tentavam me ajudar. Hoje eu sei como é duro se deparar com situações onde estamos querendo ajudar e somos recebidos grosseiramente.
Mas eu não me incomodo, não!
Logo me lembro do que eu já fiz. Logo me vem em mente como eu dizia e fazia. Aí sou capaz de abrir um sorriso e sair de coração aberto, sem mágoas e agradecido pela Dádiva da minha recuperação.

Hoje, quando converso sobre DEUS, apenas digo que "SOU UM MILAGRE!"
É por isso que minha amiga diz: "Cara! Tu és o ateu mais cristão que eu já vi!",pois eu não entro em controvérsias e nem tento pregar nenhuma religião. Apenas digo que ELE existe, porque "EU SOU UM MILAGRE!"
Hoje, rogo humildemente à ELE que me conceda o direito de reconhecer, aceitar e realizar a Sua Vontade, em todas as minhas épocas e lugares, para que só assim, eu possa continuar desfrutando destas Dádivas, como a de mais um dia limpo....só por hoje!
Abração e TAMUJUNTU.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

EU ME IMPORTO!

Acabei de chegar de mais uma viagem ao Interior do Maranhão. Fui lá visitar o Grupo que estamos apadrinhando em sua formação. Uma Reunião maravilhosa aconteceu na terça-feira (08/11/2011). Sala cheia. Visitantes. Familiares presentes. Ingressaram mais 04 (Quatro) companheiros. O Grupo está tendo ingressos quase em todas as Reuniões. Fantástico!
Após a Reunião, aquele bate papo gostoso entre os companheiros. Fomos tomar um refrigerante e presenciamos cenas de pessoas alcoolizadas, o que foi motivo de alguns comentários entre os companheiros, tipo, "é assism que eu ficava quando tava bêbado!".
Fiquei ontem lá na Cidade, para resolver uns negócios. Conversando com algumas pessoas que sabiam da existência do Grupo, escutei comentários tipo: "Foi a melhor coisa que aconteceu aqui na Cidade. Tô vendo que tá ajudando a muita gente e as famílias tão gostando."
Ontem a noite, ainda na Cidade, fui jantar no Mercado Público. Já era tarde da noite. Olhei alguns lugares que servia refeição e vi um que estava cheio de pessoas visivelmente embriagadas. Dentre estas pessoas, alguns índios, pois a  Região é cheia deles.
Pessoas visivelmente prejudicadas pelo seu beber destrutivo. Ou seja, pessoas que já estavam a mercê da bebida alcoólica. Alguns deles nem conseguiam sentar nas cadeiras. Estavam no chão. Já alguns outros que estavam sentado, brigavam pelo pouco de comida que tentavam dividir. Percebi, então, que alguns deles estavam quase se desentendendo...fato comum entre pessoas alcoolizadas.
Eu estava longe de casa, numa Cidade onde não conheço muita gente e logo me veio em mente o seguinte: "Vou ficar distante, pois do jeito que eu tenho sorte pra confusão, isso vai terminar vindo pro meu lado!".
Entretanto, ao mesmo tempo que me veio este pensamento, ou talvés até mesmo antes dele, já havia passado pelo meu pensamento (e também pelo meu coração), de que eu deveria me aproximar daquela banca e sentar ali, pertinho deles, pra levar a mensagem de que "HÁ UMA SOLUÇÃO!".
Não pensei duas vezes!   Fui pra lá.
Quando me aproximei, a dona da banca lembrou-se de mim, pois eu havia jantado lá outras vezes, e cumprimentou-me! Foi logo dizendo pra dois deles! "Ei! Vocês dois aí....afasta mais pra cá pro homem sentar aí....bora!   vaí logo!"
Eu disse: "Pode deixar, Senhora!   Dá pra mim sentar aqui!  O que a Sra tem hoje pra jantar?"
Pedi logo uma garrafa d'agua e ela trouxe. Tomei um copo d'agua e um dos homens pediu a dona da banca água para beber e ela disse que já havia dado água.  A garrafa que ela trouxe para mim ainda estava praticamente cheia, em cima da mesa. Um outro disse:"Pega essa aí que ela trouxe pro homem".
O outro respondeu: "Não! Essa aí é do homem!"
A dona da banca escutou e disse pra eles não mexerem na minha água e, ao mesmo tempo, eu falava pra eles beberem, que não tinha problema algum.
Um deles olhou pra mim e disse: "É o primeiro que aparece por aqui que num diz piadinha com a gente e ainda permite que a gente tome da água dele"
Aí eu disse que não tinha nada demais eles beberem água, inclusive, ofereci meu copo para um outro tomar, enquanto o outro tomava também.
Percebi que a dona estava já prestes a falar novamente com eles, pois eles já estavam puxando muita conversa comigo e, quando ela veio de lá pra cá com minha refeição, eu já fui logo perguntando: "Quem de vocês tá com fome?"
Apareceu a grande maioria. Um deles me pediu um dinheiro pra comer um feijão e eu disse que se ele quisesse comer, podia pedir que eu pagava. Sentaram junto na mesa comigo e começei a falar de mim. Falei que eu também passei uns dias bebendo e dormindo pelas ruas. Começei a demonstrar que entendia a situação deles e me importava com cada um deles. Logo fui visto com outros olhos pela dona da banca, que me perguntou se eu havia passado mesmo por aquilo que eu estava falando.
Cada um contou um pouco de sua vida. Percebi em cada história, um desabafo de despreso e solidão. Percebi que a descriminação estava sendo o principal fator que os impediam de buscar a recuperação.
Quase todos eles já haviam tentado buscar ajuda, mas as pessoas se afastavam.
Sabe, gente?   Eu sei como é que é isso. Eu passei por esta situação que eles narravam. Eu entendo perfeitamente como eles se sentem.
Não tô aqui querendo falar de ninguém, sabe? Mas só o fato de a gente passar por um cidadão ou cidadã e vê-lo(a) sentado ou deitado no chão, embriagado e não fazer nada, já é um preconceito, uma discriminação...sabia disso?
Se percebemos que tem um familiar nosso nesta situação, tipo, um filho, por exemplo, logo nos aproximamos, etc. Mas quando é um desconhecido, nem nos importamos.
Claro que nem todo mundo é assim, lógico! Mas tenho certeza de que grande parte das pessoas ainda agem desse jeito. Eu acredito que as pessoas que já tem conhecimento da doença, já têem uma visão diferente da situação, fazendo com que elas também ajam de forma diferente.
Só sei que eu passei horas ali conversando com eles. Foi como se eu estivesse naquele meus dias morando na rua. Por alguns instantes, me lembrei de quando eu vivia nas ruas, mendingando para poder me drogar. Cometendo atos insanos para poder conseguir minha substância de preferência.
As pessoas que passavam por ali, ficavam sem entender nada, pois não sabiam como eu conseguia me comunicar com aquelas pessoas altamente alcoolizadas, que nem conseguiam falar direito.
Mas o que nós estávamos conversando ali, nem o mais exímio poliglota poderia entender...a não ser que ele também tivesse falando a linguagem do coração.
Fui pagar a conta e a dona disse: "Moço! Só uma curiosidade! Eu tenho visto o Sr aqui toda semana, de um tempo pra cá! O Sr. trabalha com que mesmo?"
Aí eu respondi. Falei que tenho minha profissão e disse qual era. Mas deixei claro que minha ida naquela Cidade era com uma finalidade diferente. Não tinha nada haver com meu trabalho. Eu estava ali voluntariamente, para ajudar na formação de um novo Grupo de nossa Irmandade. Expliquei para ela como funcionava e ela disse que já tinha escutado falar que havia começado mesmo isso por lá.
Então, ela perguntou: "Quer dizer que o Sr é quem dá as palestras aqui pra eles, é?"
"Negativo, minha Senhora!" - respondi. "Eu apenas venho aqui compartilhar minha experiência com eles e ver as experiências deles, para me ajudar a permanecer mais um dia limpo, só por hoje."
Falei pra ela que havia me fortalecido bastante com aquela conversa naquela noite com aquelas pessoas que estavam ali nos arredores da banca dela. Disse pra ela que dali podia surgir futuros pais de família, futuros homens de negócios, futuros exemplos de que a recuperação é possível. Disse que tudo dependeria da força de vontade deles, porém, disse que a ajuda de terceiros é tão importante, que pode fazer toda uma diferença. Terminei dizendo que a melhor ajuda é não atrapalhar e que o preconceito e a discriminação atrapalha bastante.

Voltei para o hotel e, ao chegar em meu quarto, quase não consegui dormir. Passei horas me lembrando dos meus dois irmãos, que uma hora dessas tão lá pelas ruas de Recife/PE, deitado pelas calçadas ou sei lá onde. Fiquei imaginando se eles tavam com um cobertor. Se eles já haviam se alimentado. Se estavam machucado fisicamente, pois sei que emocionalmente, psicologicamente, etc....nem se fala. Foram tantas coisas que me viam a cabeça que me tirou o sono.
Fiquei chorando, mesmo sem querer chorar.
Resolvi apenas conversar com O PODER SUPERIOR. Fui agradecer por mais um dia. Por mais um dia de vida. Por mais um dia limpo. Agradecer pela Dádiva de poder dar de graça o que de graça recebi (e ainda recebo). Fui ver o quanto estas Irmandades que faço parte tem me ajudado.
Ao amanhecer o dia, recebo umas mensagens em meu celular e uns emails. Ambos totalmente contraditórios. Enquanto que o email, que era do pessoal do meu trabalho, dizia, entre suas palavras, "...que eu deveria voltar às atividades, porque trabalho voluntário não enchia barriga de ninguém, não", ao contrário disso, a mensagem no celular dizia: "Valeu, companheiro! Sua vinda aqui tem sempre fortalecido nosso propósito de ficar limpo, só por hoje! Que o Poder Superior continue te dando forças para continuar fazendo este trabalho lindo que você faz! +24hs. SPH"
Sabe de uma coisa?   Eu vou fazer que nem li o email da empresa. Vou fazer de conta que nem trabalho com eles. Acho melhor assim. Porque eu sei que se eu der mais importância ao meu emprego de que a minha recuperação, não demorarei muito para voltar a usar.....e seu eu usar, eles não me querem lá trabalhando com eles.
Assim sendo, vou voltar ao meu trabalho, agradecido por tudo, ignorando o email e me programando para voltar nesta Cidade na semana que vem. Sei que vou "comprar" outra briga no meu trabalho. Afinal, eles não entendem mesmo a importância de um trabalho voluntário.
Mas eu tenho certeza de que, com um pouco de diálogo, conseguirei arrumar as coisas. Caso contrário, vocês já sabem qual é a minha alternativa, né?   Nem precisa eu dizer! rsrsrsrsr

Nem todos conseguem perceber a importância do trabalho voluntário.
Temos visto situações onde as ações conjuntas entre o Poder Público e Sociedade Civil Organizada, conseguem realizar serviços sociais tanto quanto algumas ações voluntárias desenvolvidas isoladamente por este mundo a fora.
Temos exemplos de ações voluntárias que conseguem, até mesmo superar as demandas dos atendimentos e/ou serviços, em si comparado com os que são oferecidos comumente pelos profissionais remunerados.
Entretanto, nem todos conseguem perceber a importância do trabalho voluntário!
Mas sabe quem consegue perceber o seu real valor?
Sabe quem consegue enxergar a sua importância em ser um voluntário?
Se você conseguiu adivinhar que consegue perceber a importância dos trabalhos voluntários, das duas, uma: ou você já foi voluntário...ou já se benificiou de algum trabalho ou serviço de voluntários!
Não tenho dúvidas disto!
Quem nunca prestou um serviço voluntário, ou mesmo quem nunca se benificiou de nenhum deles, JAMAIS pode entender sua real importância!
Talvés, quem sabe, pode até ter uma noção, assim, lá beeeeeeem looooooooonge do que realmente consegue-se com tais atividades voluntárias.
Eu sempre digo que, no trabalho voluntário, não há distinção entre qual parte proporciona o benefício e qual parte recebe o benefício. Na real, na real, no trabalho voluntário, há um só corpo, uma só missão...uma parte que se torna um todo.
No trabalho voluntário, todos saem ganhando! E eu ainda digo mais...quem mais ganha é quem se doa para executá-lo.
Pessoas que se doam como voluntário, seja lá de qual atividade for, sempre está desfrutando das Dádivas de sentir-se útil; sempre está desfrutando da alegria de saber que pode contribuir para a melhoria da qualidade de vida de nosso(a) irmãozinho(a). A pessoa que participa voluntariamente de quaisquer que seja a ação, está sempre conseguindo desfrutar de uma paz interior, de uma sensação de missão cumprida, que não tem dinheiro no mundo que pague esse sentimento.
Nem mesmo o êxito ou a realização da mais difícil e complicada tarefa remunerada pode ser comparada com a felicidade desfrutada pelo mais simples ato voluntário.
Ver o brilho nos olhos de quem necessita de tais ações é simplesmente, magnânimo!
Mas, é como eu disse: não existe "uma parte" daqueles que "necessitam" de ações voluntárias...eu entendo que TODOS NECESSITAM SER VOLUNTÁRIOS!
Já imaginou se tivéssemos um mundo mais humano, mais solidário e onde TODOS DESENVOLVESSEM AÇÕES VOLUNTÁRIAS???
Heim??  Já imaginou??    Ainda não????
Então você ainda não fez a sua parte!
Eu sempre estou fazendo a minha e a cada nova experiência, eu FICO nos meus casteloS: "JÁ IMAGINOU SE TODO MUNDO FIZESSE UM POUQUINHO?"
Convido-lhe a ser um voluntário. Independente de sua profissão...independente de sua formação...independente de quais quer situação que lhe impeça de locomover-se...ainda assim, podes ser um voluntário.
Doe-se! Faça a diferença! SEJA UM VOLUNTÁRIO!
E desfrute desta Dádiva maravilhosa de sentir o que estou sentindo neste momento, onde, por mais que eu escreva, não descrevo tal sentimento.
Abração e TAMUJUNTU.
A. Júnior - Limpo, Só Por Hoje.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

REUNIÃO ALUSIVA AOS ANIVERSARIANTES.


 


Sábado, dia 05 de Novembro de 2011. Um dia que vai ficar na história do Grupo 21 de Março....e nas lembranças de todos os que estiveram lá presentes.
Poderia até ser uma Reunião comum, se não fosse o fato de acontecer seis companheiros comemorando seus dias LIMPOS, SÓ POR HOJE.
A sala estava cheia. Uma Reunião com companheiros de várias Cidades circunvizinhas que vieram prestigiar o momento de alegria dos companheiros(as) e seus familiares e amigos.
Foram cinco companheiros completando seus 20 anos limpo e um outro completando seus 15 anos limpo. Houve também a companheira que estava com seus 29 anos limpa, mas que não fez sua comemoração, deixando para o ano que vem. Ou seja, os seis companheiros(as) que completaram tempo limpo, juntos, somaram 115 anos de recuperação...isso sem falar da companheira com seus 29 anos.
Quem entrava na sala, podia ver nos olhos dos presentes, aquela alegria, aquela felicidade.
Os familiares estavam sorrindo com o vento. Eram geração e mais geração de netos e bisnetos. Havia genros, sogras, entiados, irmãos, Pais e Mães, patrões e funcionários, amigos e até mesmo amante....(sim, digo amante porque realmente havia presente lá...estou narrando aqui um fato, lembrando que estou falando de seres humanos, onde a perfeição anda longe de ser alcançada...buscamos o aperfeiçoamento, não a perfeição. Com isso quero dizer que ainda existem vários companheiros(as) que entram em recuperação de seu problema com a substância, mas não entra no processo de reformulação de caráter. Permanecem, as vezes, anos e mais anos abstêmios, mas não sóbrios).

Como eu dizia, quem entrava na sala, sentia a energia que contagiava.
A cada companheiro que partilhava sua alegria de completar mais um ano limpo, as lágrimas corriam no rosto dos presentes. Até as crianças, que nem entendiam direito o que estava acontecendo, pediam aos outros coleguinhas que prestassem atenção, porque era mesmo algo emocionante o momento da partilha.
Eu havia levado mais um outro amigo nosso, que estamos apadrinhando, no intúito de conseguirmos mais amigos da Irmandade....são eles quem nos representam publicamente, sem restrição de anonimato. Eles fazem parte de uma gama de profissionais que sempre dão seus préstimos à nossa Irmandade, sem os quais, certamente não teríamos conseguido ir tão longe.
Este meu amigo estava encantado com tudo o que via. Ele ainda não tinha assistido uma Reunião do tipo. Tinha pouco conhecimento de como realmente funciona a Irmandade. Ficou impressionado quando viu companheiros com 30 anos Limpo, participando do Grupo, dizendo que está sempre nas Reuniões e que vai continuar voltando, porque depende do Grupo.
Realmente, quem não conhece a filosofia de vida dos Grupos de mútua- ajuda, não conseguem entender como isso é possível. É mesmo complicado de entender o por quê uma pessoa fica tanto tempo participando das Reuniões, sem receber nada financeiramente, abrindo mão de fazer outras coisas, até mesmo de dar uma melhor assistência a família, somente para ir nos Grupos regularmente, ficar ali sentado, falando e ouvindo, servindo o café, limpando as cadeiras, levando a mensagem àqueles que ainda sofrem.
Quando terminou a Reunião, ficamos conversando, comendo bolo, guaraná e tudo o mais que tínhamos direito. Aí ele me perguntou o por quê a gente continua voltando, se já temos anos e anos sem usar e temos certeza de que não vamos mais usar novamente.
Aí eu disse: "Brother....é o seguinte: Nada que eu faça pelo meu dia limpo hoje, garante o meu dia limpo amanhã. Nós continuamos voltando porque os Grupos tem que permanecer de portas abertas. Continuamos voltando porque somos gratos pela mensagem que nos foi dada um dia...e de graça. Continuamos voltando porque os recém chegados precisam ver que o programa funciona e como funciona! É por isso que nós continuamos voltando e continuamos trabalhando para que a Irmandade continue salvando vidas, como salvou a minha e a de todas estas famílias que você tá vendo aqui. E para que eu possa dar uma melhor assistência a minha família, como você diz, eu tenho que desfrutar do meu dia limpo, caso contrário, minha família vai viver novamente no inferno".
Ele olhou para mim e disse: "É um trabalho interessante este, de vocês! Nunca vi algo nem parecido!"

Em nossas Reuniões, estamos sempre presenciando momentos marcantes, que jamais esqueceremos. Momentos como a entrada de um cidadão altamente alcoolizado na sala, que senta caladinho, tenta prestar atenção no que se passa na Reunião e, mesmo sem entender nada, se levanta e grita: "Por favor! Rezem aqui em mim também...eu também quero ser salvo! Não deixem eu morrer por causa dessa cachaça maldita!"  Este cidadão continua voltando, limpo e compartilhando esta experiência, a qual eu tive a Dádiva de presenciar naquela sua primeira Reunião.
São vários outros momentos marcantes. Momentos como aquele onde uma Sra. que chegou totalmente transformada, usada por substâncias, estava correndo tentando se esconder, pois sua família havia chamado socorro para interná-la, porque ela tinha quebrado tudo em casa e estava tirando as roupas na rua. Ela entrou na sala, sentou e permaneceu quietinha. Em poucos instantes, chega a viatura do SAMU, juntamente com a família dela. Os profissionais já conheciam a Irmandade e conversaram com a família, dizendo que ela estava em "boas mãos". Nestas alturas, a Sra. estava mais calma e assistia normalmente a sua primeira Reunião. A família e os profissionais do SAMU ficaram lá fora aguardando o término para levá-la. No intervalo da Reunião para o café (e para o exercício da 7ª Tradição), já passado um pouco do efeito da substância, ela já conseguia entender o que estava se passando e deu-se conta de que estavam querendo interná-la. Calmamente ela pegou a bandeja, colocou vários copinhos de café e foi servir ao pessoal lá fora. Chamou a filha dela e disse: "Pode mandar eles irem embora, pois já encontrei o que estava precisando!"
A filha dela ainda tentou argumentar, mas ela continuou: "Minha filha! Se você quiser que eu vá lá na clínica, aguarde terminar que eu vou com você. Mas não precisa desse pessoal, não, porque eu não estou doida, não...eu tava era drogada!"
Aquelas palavras dela mexeu com todos os ali presente. Ficamos sem nos meter, pois não temos autonomia pra isso. Apenas me aproximei da filha dela e disse-lhe: "A Reunião é aberta...vocês podem entrar para ver como funciona!"
Ela respondeu: "Eu vou esperar ela aqui fora, mas o pessoal do SAMU já vai ter que ir...eles não podem esperar mais!"
Continuamos a Reunião...a Sra. ingressou...foi pra casa com a filha dela...continou voltando e hoje é ela quem atende no linha de ajuda. Ela é referência em Recuperação em sua Cidade. Jamais esquecerei daquela Reunião.
Dizem que o "segredo está na próxima Reunião"....eu continuo voltando, não para descobrir o segredo, mas para desfutar destas Dádivas maravilhosas do compartilhar de Sobriedade.
Agora mesmo estou me preparando aqui para viajar. Vou novamente ao Grupo Resgate, lá na Cidade de Arame, no querido Estado do Maranhão. Estou levando aqui comigo umas literaturas para o Grupo. Mas estou indo lá não somente para levar nada, mas, principalmente, para buscar aquela energia que recebo daqueles companheiros(as). Estou indo para desfrutar da alegria de poder ver o brilho nos olhos deles(as). Estou indo para receber aquele abraço fraterno e aconchegante. Estou indo para pagar um pouco da dívida de quem gastou seu tempo para me apadrinhar....mas não estou indo somente como forma de pagamento, mas como gratidão que tenho por esta Irmandade maravilhosa que me resgatou da sarjeta, que me devolveu a dignidade e o direito de passar um dia limpo, só por hoje.
E nada mais justo que demostrar minha GRATIDÃO COM RESPONSABILIDADE.
SÓ POR HOJE, eu continuarei voltando.
Levarei comigo minha experiência, forças e esperanças, para que compartilhada com meu próximo, eu me assegure mais um pouco para garantir meu dia limpo, só por hoje.
Parabéns à todos(as) estes(as) companheiros(as)  que completaram mais um dia limpo. Quem faz 20 anos limpo...quem faz 15 anos limpo...quem faz 01 ano limpo...certamente faz mais 24 horas.
Abração e TAMUJUNTU.

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

SPH - TÔ LIMPO!




Olá, pessoal!




Após alguns dias sem postar nada, já tava com saudades de vocês!
Sempre que podia, dava uma entrada nos blog's que sigo, pra reforçar mais meu propósito de permanecer em recuperação. Vem funcionando! Agradeço à vocês pelas postagens.
Estes dias estive numa jornada imensa de trabalho e Serviço. Digo assim pois estou me referindo ao meu trabalho remunerado e ao meu Serviço nas Irmandades que sou servidor de confiança, ou seja, totalmente voluntário.
Foram dias & dias viajando, executando as tarefas. Ainda bem que posso dizer aqui que estou aliviado, pois consegui os resultados esperados e desejados, de ambos os lados.
Falando do que se trata este blog, posso dizer que uma destas atividades, foi a abertura de mais um Grupo da Irmandade numa cidade do Interior do Maranhão. Confesso que fiquei (e ainda estou) emocionado com o que presenciei durantes os dias em que ficamos na cidade. Aliás, não ficamos lá por muitos dias, mas estamos sempre voltando lá, para que possamos deixar os companheiros pelo menos com uma noção de como funciona um Grupo da Irmandade, seguindo nossos princípios e Tradições. Será um bom período de Gratidão com Responsabilidade.
A cidade fica numa região do interior do Estado, onde existe uma reserva indígena. Aliás, o Maranhão tem muitas áreas indígenas e o consumo prejudicial de bebidas alcoólicas e outras drogas pelos índios é alarmante. Só sabe mesmo quem convive com eles.
No primeiro dia, fizemos uma Reunião de Informação ao Público, para que as pessoas tomassem conhecimento de como funciona a Irmandade. No dia seguinte, fizemos uma Reunião de recuperação, onde ingressaram logo 09 (nove) companheiros. Na cidade já existia 02 (dois) companheiros que eram membros, mas ainda estão bem novos na programação.
Como eles ainda não sabem bem como conduzir as reuniões, temos que ir lá periodicamente. Isso tem exigido bastante esforço nosso....aliás, durante estes dias que o novo Grupo está de portas abertas, eu estive presente em quase todas as reuniões, pois os companheiros sempre arrumam uma desculpa para não ir, alegando isso ou aquilo, então, só sobra pra mim, pois como estou sendo servidor do comitê de área, aí é preciso que alguém faça alguma coisa e, quando ninguém mais quer fazer, temos que assumir a responsabilidade,  né?
São 375 Km de distância e com estradas ruins. Não dá pra ir e voltar no mesmo dia, devido ao perigo nas estradas. Então, perdemos dias de trabalho e tals.
Mas é assim mesmo. O bom disso é ver os resultados. É ver o Grupo de portas abertas. Terça-feira passada houve mais 03 (três) ingressos. Ingressou a primeira mulher do Grupo. Pense num momento de alegria pelos que estavam presentes. Todos ali conheciam a histórias de cada um deles. Cidade pequena, vocês sabem como é.....todo mundo se conhece.  E quando um ingressa, quer logo trazer os outros amigos(as).
Só sei que o Grupo está massa....a galera lá tá motivada pra caramba e isso nos deixa ainda mais motivados a continuar voltando.
Sempre alguns familiares estão indo lá, vê como funciona. Alguns estão tão alegres, mas tão alegres, que choram durante toda a reunião, só de emoção.
O Grupo está cada dia com mais companheiros(as) e estamos acreditando que vai se estruturar rapidinho. Até que isso aconteça, teremos que sacrificar bastante nosso tempo, nossos afazeres e nosso dinheiro para poder continuar ajudando aqueles companheiros a entenderem como funciona.
Eu voltarei lá na semana que vem. Quero assistir a reunião da próxima terça-feira lá com eles. Quero escutar cada um daqueles companheiros(as). Quero ver nos olhos deles o brilho da esperança. Quero sentir a energia que me impulsiona a continuar voltando, SÓ POR HOJE.
Quando eu entro naquela sala simples, pequena, porém, aconchegante, eu me sinto como se estivesse tirando de mim um fardo enorme de coisas ruins. É como se eu tivesse me reencontrando comigo mesmo após ter passado um tempo sem saber quem sou. O trajeto da viagem nos deixa cansado, mas o Grupo nos relaxa. Os companheiros nos recebem com um sorriso franco e sincero. Aquele abraço forte e caloroso nos deixa mais aliviado de que qualquer massagem. O bom mesmo é escutar "bem vindo, companheiro!".
Nooossa!  Isso já me deixa mais animado ainda pra próxima reunião. Não quero me preocupar com quem vai daqui comigo ou deixa de ir. Vou me preocupar com aqueles que estão lá, querendo partilhar e escutar partilhas.
Eu estou sempre chamando a galera pra ir comigo. Infelizmente, temos ainda muitos que não desfrutaram o prazer de trabalhar com os outros. Eu deixo tudo para isso. Não tem nada, absolutamente nada, que me prenda e que me impossibilite de levar adiante a mensagem que um dia chegou a mim. Se não for um motivo de doença, nada outra coisa me deixa acomodado.
Hoje eu sei que isso é fundamental para mim. Hoje eu vejo o trabalho com os outros como algo tão fundamental como a minha alimentação. Quer dizer, nem minha alimentação....como o ar que eu respiro, pois minha alimentação eu fico o dia todo sem me alimentar, como fiquei na terça-feira, pois saí de casa às 04:40hs da madrugada....cheguei lá por volta das 12:40hs...como tinha um compromisso as 13:00hs com uns familiares, nem almoçei, pensando que fosse coisa rápida lá....acabamos de conversar as 19:45hs, pois eu tinha que ir para o Grupo que começa as 19:30hs. Cheguei lá com 20 minutos de atraso. Saí de lá as 21:30hs. Ainda ficamos conversando um pouco e quando eu me dei conta, já era 22:30hs. Lembrei que eu não tinha me alimentado nada durante todo o dia. Mas também não estava com essa fome toda. Estava tão cheio de energias que nem senti a fome.
É por isso que eu comparo a minha necessidade de trabalhar com os outros como a minha necessidade de respirar, pois eu não posso ficar muito tempo sem ter contatos com meus iguais. Se estou no meu trabalho, estou sempre com meu msn aberto, trocando um "alô!" com uns brother's. Não passo mais de um dia sem ir no local onde faço parte da equipe técnica, pra ver lá como eles estão. Também vou sempre lá no núcleo feminino. Sempre vou nos Grupos das Irmandades que participo....sejam os Grupos presenciais ou online. Ou seja, estou sempre por aqui, pois estes blogs que sigo me ajudam bastante também.
Estas experiências me deixam mais reforçado contra uma possível recaída.
Só por hoje, eu tô limpo. Mas o que eu faço pelo meu dia limpo hoje, não garante o meu dia limpo amanhã.
É por isso que eu vou continuar voltando.
Só por hoje, eu continuarei voltando.
Abração e TAMUJUNTU.