Sejam Bem Vindos!

Quero agradecer, carinhosamente, pela sua visita e espero que possamos continuar partilhando experiências, as quais considero-as importantes para manutenção de minha recuperação.
Sua partilha (comentários) aqui nos Posts, bem como seguir-me quando julgares conveniente, é importante para que possamos estreitar ainda mais a nossa amizade, algo que é fundamental para um crescimento em nível de ser humano...ainda mais quando se trata de um adicto em recuperação, como eu.
Por isso, mais uma vez, muito obrigado por sua presença!
Que bom que você veio! Que bom que você me visitou!
Melhor ainda será ler seus comentários e ver-te aqui, sempre que possível, ajudando-me dia-a-dia.
Que O PODER SUPERIOR continue te concedendo o direito de reconhecer, aceitar e realizar a Vontade DELE, em todas as suas épocas e lugares, para que só assim, possas continuar desfrutando destas Dádivas de renovados dias Limpos, Serenos e repletos de Saúde e Paz!
Abraços e TAMUJUNTU.
Loading...

Siga por e-mail

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

O VALOR DO DEPENDENTE QUÍMICO

Recentemente o Governo anunciou em “Diário Oficial da União”, novas Regras para o funcionamento das Comunidades Terapêuticas (CT).
Dentre as simplificações nas Normas, a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) determina que as Comunidades Terapêuticas precisarão ter um Profissional de Nível Superior como Responsável Técnico. A antiga Resolução exigia que ele tivesse Formação na Área de Saúde ou Serviço Social. A Resolução anterior também exigia funcionários especializados e ficava um número máximo de 60 ou 90 Dependentes Químicos por CT. Dependendo do caso de cada Dependente Químico, havia a exigência de atendimento Psiquiátrico uma vez ao mês. Agora, com a nova Resolução, todos esses pontos não serão mais cobrados.
De acordo com a Especialista em Resolução da ANVISA, Chiara Silva, as simplificações as Regras é na esperança de que mais Comunidades Terapêuticas sejam regularizadas, pois se estima que existam no País cerca de 300 CT, onde somente um quarto delas tem credenciamento no Governo, e são procuradas por cerca de 70% dos usuários de Crack que buscam ajuda.
A nova Resolução também trata de forma diferente a questão religiosa nas CT. O texto anterior definia que o usuário não poderia “ser obrigado a participar de atividades de cunho religioso durante o período de acolhimento”. O novo texto fala apenas em “respeito ao credo religioso”.
É de conhecimento de muitos que estão envolvidos com tratamento de Dependência Química, que boa parte das Comunidades Terapêuticas tem ligações com Igrejas e/ou são Dirigidas por Religiosos. Geralmente elas não conseguem atender as exigências de Infraestrutura, como alojamento, funcionários e Médicos. Esperamos que estas simplificações da ANVISA sirvam mesmo pra aumentar o número de Regularização das CT já existentes e não para a facilidade de outras tantas CT desestruturadas que possam vir a surgir, mesmo com a sincera intenção de atender ao défict de vagas que o Poder Público não consegue atender, ou ainda, o que não é muito difícil, com a intenção de, apenas, angariar recursos em cima dos Dependentes Químicos e suas famílias, bem como do próprio Governo, que disponibiliza recursos para tal e as Comunidades Terapêuticas não têm um mínimo de interesse em oferecer cuidados, atenção e atendimento especializado.
 
Não muito raro, a mídia divulga casos de maus tratos em Dependentes Químicos, dentro de CT e Clínicas de Recuperação. Muitas destas Clínicas, (diga-se de passagem, das quais o valor pago pelo tratamento não é nada barato), tem apenas uma aparência atrativa, uma fachada que esconde verdadeiros atos de crueldade e desamor ao Ser Humano. Um total despreparo daqueles que se aproveitam da fragilidade e do desespero da família e dizem que vão acolher seu familiar com todo carinho e amor, mas a verdade é outra. Conheço casos em que a Direção chega a dar uma volta com o familiar por parte da Instituição, apresentando apenas a piscina, o campo, o dormitório, etc....mas escondem o isolamento onde eles serão colocados quando a Direção julgar necessário. São verdadeiros atos de tortura e que muitas das vezes (na grande maioria delas), não são nem descobertos, nem muito menos são penalizados os responsáveis....ou melhor dizendo, os irresponsáveis.
Sei que o Ministério Público vem atuando com rigor. Sei que algumas Clínicas foram fechadas/interditadas, mas vocês não tem idéia, não tem noção, nem imaginam a quantidade de pessoas que neste exato momento, estão sendo submetidos à tais torturas. Durante o tempo em que você, meu caro(a) Leitor(a), ler este meu Post, vocês não tem idéia da quantidade de pessoas que estão com suas mentes voltadas a conseguir abrir uma Comunidade Terapêutica, mesmo que seja uma casa de apoio qualquer, pra iniciar o “negócio”, como se fosse tão simples e muito lucrativo o ramo. Esta é a realidade! Infelizmente é a realidade! É uma vergonha!
Eu tive sorte por não ter vivido maus tratos nas Instituições onde passei. Quer dizer, pelo menos nas Instituições de Tratamento, porque nas Instituições Correcionais...
Hoje eu dispenso todo carinho, amor e atenção a cada um adicto que encontro, independente de ser na Instituição que faço parte da Equipe Técnica, ou do CAPS AD, ou dos Grupos de mútua ajuda (NA e A.A.), ou mesmo daqueles que encontro pelas ruas.
Este final de sema, por exemplo, vi algumas cenas impactantes. Viajei para a Capital do Maranhão, São Luis, para participar de mais um evento. Próximo de onde eu estava, aproxima-se uma Sra. chamando dois policiais que faziam plantão ali, pois acabara de ser assaltada e agredida. Houve um corre-corre e cerca de uma hora depois, lá vinha os policiais com um rapaz algemado, todo sujo...e machucado. A população, como sempre, aglomerou-se. Ouvia-se os gritos: “tem que matar!”...””esse num tem jeito não!”...”isso só rouba pra se drogar!”...”solta ele aqui pra nós!”.
Não vou nem comentar tudo o que vi, porque não precisa.
Vou contar o outro caso.
Saindo dali, fui lanchar. Cheguei e sentei na lanchonete. Rapidamente fui recepcionado por uma elegante Senhora que, muito gentilmente entregou-me o cardápio. Fiz meu pedido e enquanto esperava, aproxima-se um outro rapaz, toso sujo, pedindo um trocado pra comer. Eu perguntei se era mesmo pra comer e ele disse “SIM”. Falei que ele poderia sentar-se ali comigo que eu pagava o que ele quisesse. Mas, quando a Sra que me atendeu viu a cena, veio de lá gritando: “Ei! Pode sair! Vá embora!”
O rapaz já virou as costas quando eu falei: “Calma aí, Senhora! Ele é seu cliente, assim como eu. Ele é meu amigo e tá comigo aqui na minha mesa. Por que a Senhora tá expulsando ele daqui? A Senhora sabia que nós podemos lhe processar por danos morais?”. Ela olhou pra mim assustada e tentou justificar: “Mas ele é trombadinha e só vive aqui drogado, tirando meus clientes, que ninguém quer ele por aqui”.
Aí eu disse: “Senhora! Primeiro: ele é um ser humano. Segundo: se ele é drogado, ele é um doente e precisa de tratamento, não de maus tratos. Terceiro: ele agora não está aqui tirando seus clientes, ele hoje é seu cliente, eu mandei ele sentar aqui porque ele é meu amigo. Quarto: Se ninguém quer ele aqui, eu não sou ninguém e eu quero, mas pelo jeito quem não quer é a Sra. Agora se a Senhora quer saber quem sou eu, mande ele embora novamente!”.
Os olhos dela quase pularam fora. O rapaz, todo envergonhado, me disse: “Não, Senhor! Não precisa não!”.
Aí eu disse novamente: “Senhora, eu quero que a Sra. atenda ele com a mesma educação que me atendeu”.
Ela, com toda vergonha do mundo, pois o local estava lotado, olhou para o rapaz e disse: “Sente-se!”
Eu disse: “Traga também o cardápio para ele escolher, por gentileza!”. Ela trouxe.
O rapaz pediu. Comeu a vontade. Conversamos muito, mas muito mesmo. Eu senti uma sensação de justiça feita. Falei por ele o que ele não tinha o direito de falar, mas que era direito dele. Talvez ele não tivesse o direito de sentar ali para mendigar, mas certamente nada tiraria o direito dele ser respeitado e tratado como merece...ser humano que é.
Eu contei pra ele sobre o meu passado. Falei que há havia sentido na pele aquela sensação de humilhação. Falei de meu envolvimento com drogas, no Submundo do Sistema. Ele confessou que estava portando drogas ali com ele. Não fiquei com medo e nem muito menos com vontade de usar. Nossa conversa tava tão boa que terminamos de comer e ficamos ainda um bom tempo sentado, conversando. Ele cantou um RAP que fez, bem legal, por sinal. No final, ele olhou pra mim e, com os olhos cehio de lágrimas, me disse: “Eu sabia que por trás desse homem aí, todo arrumado, com uma pasta, tinha alguém que me entendia, porque senão, não faria isso por mim, não! Obrigado, amigo!”.
Aquele rapaz era o meu passado. Nada diferente, a não ser o nome. E é também o meu presente, um Ser Humano como eu. Enquanto ele me olhava e via por trás de um homem todo arrumado e com uma pasta, alguém que o entendia, eu via por trás daquele injustiçado pelo pejorativo ridículo de “trombadinha”, um verdadeiro “MILAGRE” de DEUS.
Quanto a Senhora...esta talvez via em mim um advogado ou alguém que poderia processá-la e só fez aquela atitude com medo das conseqüências. Mas amor mesmo passa longe!
Eu hoje tenho dois irmãos que ainda estão do mesmo jeito daquele rapaz. Este ano já tiramos um das ruas e trouxemos pra casa de meu irmão, na Bahia, mas ele decidiu voltar novamente pras Ruas de Recife. Todos os dias eu entrego este problema nas Mãos do meu PODER SUPERIOR. Sei que só ELE pode resolver, assim como resolveu me tirar das ruas, das sarjetas, do Submundo do Sistema. Sei o quanto é dolorido ver um parente seu naquela situação. Hoje eu sinto na pele o que meus familiares sentiam quando me viam largado pelo mundo.
 
Hoje, SÓ POR HOJE, eu farei pelo meu próximo, o que gostaria que fizessem comigo..e com os meus.
SÓ POR HOJE, tentarei me colocar no lugar do meu próximo, antes de tomar qualquer atitude egoísta.
SÓ POR HOJE, compartilharei, seja lá onde for, a minha Dádiva de mais um dia Limpo.
Sou um MILAGRE e preciso dizer aos que ainda não acreditam, como eu um dia também não acreditava, que MILAGRES EXISTEM.
SÓ POR HOJE – FUNCIONA!
Abração e TAMUJUNTU.

6 comentários:

  1. Lindaaaaaa a sua atitude! Me emocionou muito, muito mesmo! E a sua mensagem final de Só por Hoje, também muito tocante, adorei!
    Quanto as Clínicas, atualmente meu namorado se encontra em uma delas, mas não é nenhum recanto de laser não, tem cara de hospital, uma equipe muito boa, de médicos, terapeutas, psicólogos, ah sim, eles fazem reunião do NA lá também, achei bem boa a estrutura, tomara que ele foque na recuperação dele! E use esse tempo lá para crescer e evoluir!
    Você tem muito talento para escrever, se for escrever o livro eu apoio total hehe

    Abraços, um ótimo dia só por hoje para nós, tamojunto!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Valeu, Gaby!
    TAMUJUNTU, minha amiga! Agredeço pelo elogio.
    De fato, existem muitas Clínicas boas, que oferecem condições ideais para Tratamento de DQ. Aliás, boa parte dela tem profissionais capacitados e com boa vontade de trabalhar com DQ. Porém, ainda existem algumas que, infelizmente, ao invés de ajudar, atrapalham.
    Mas fico feliz em saber que seu namorado está em tratamento e certamente ele conseguirá os resultados esperados e desejados.
    Vamos continuar por aqui, a cada dia partilhando nossas experiências, fé, forças e esperanças, para que possamos atingir nossos objetivos em comum.
    Quanto ao livro.....agradeço pelo incentivo e confesso que isso me motiva a escrevê-lo. rsrs
    Abração e TAMUJUNTU.

    ResponderExcluir
  3. Júnior meu amigo, o que falar das suas palavras que conseguem sempre tirar lágrimas dos meus olhos!
    Que atitude linda, mas, acho que eu não esperava menos de vc do que isso, pude ver o quão humano vc é, mesmo sem conhecê-lo.
    Qnto as CT, o q vc acha? Vc acha q melhorou ou vai melhorar dessa forma? Não sei, tenho medo de que fique cada vez mais fácil se ter uma CT, e com isso elas se tornem apenas um local para o dependente ir, sem auxilio profissional de fato... tenho receio ainda, n sei se concordo ou não.
    Abraçossss tamujuntu!

    ResponderExcluir
  4. Pô, Giulli...lágrimas dos olhos conseguem vc's tirar dos meus, quando leio elogios como este seu, como o de Gaby e como tantos outros que recebo. Sinceramente, não espero elogios quando partilho algo, sabe? Pode acreditar...o que eu espero realmente, é poder contribuir de alguma forma, para uma melhor qualidade de vida do meu próximo e de mim mesmo, pois fico muitíssimo bem quando ponho pra fora o que estou sentindo.
    Quanto as CT....sinceramente, visse?
    Na real, na real, Giulii, pelo que tenho visto neste nosso Brasil de meu DEUS, tenho lá minhas dúvidas também. Sabe por quê?
    Primeiro: aqui no BR nunca se cumpre o que é Lei, nem Resoluções, nem nada que seja do gênero. Segundo: Não será uma simplificação feita pela ANVISA que irá fazer com que as CT se regularizem, pois mesmo antes das simplificações, já existiam várias delas totalmente regularizadas, e isso demonstram o interesse dos seus responsáveis em cumprir determinações vigentes, enquanto que muitas delas se amparam nas dificuldades que encontravam para regularizar. Se bem que não é tão fácil assim conseguir se adequar aos padrões mínimos necessários para conseguir tudo que é exigido, entende? Mas é mesmo pra ser assim, pois estamos se tratando de Saúde, né amiga? Estamos se tratando de Dependência Química. Temos que ter mesmo um mínimo de condições para que as pessoas interessadas em abrir uma CT estejam, de fato e de direito, preparadas, capacitadas e dispostas a manter o respeito tanto as Leis quanto ao Ser Humano.
    Agora, sinceramente, eu não acredito que seja uma simplificação que irá mudar muita coisa. Pode até dar uma motivação e uma facilitação para que aquelas CT que ainda não estavam regularizadas por tais dificuldades amenizadas pela nova Resolução, agora consigam se regularizar. Mas, por outro lado, também não seria esta simplificação ou mesmo a continuação da Resolução antiga, que iria impedir que novas CT surgissem. Até mesmo porque não são Leis, Normas, Resoluções que impedem de nosso povo fazer o que julgam conveniente.
    Estamos no País da impunidade e sabemos que os bons ainda são minorias, por isso, a dificuldade tanto de fiscalizar, como de punir e combater estas e tantas outras coisas que acontecem, passam na nossa cara e ficamos de mãos atadas, só a lamentar.
    Vamos em frente, continuando fazendo a nossa parte, esperando um amanhã melhor para nós e para os nossos.
    Abração e agradeço novamente pelo apoio.
    TAMUJUNTU, amiga!

    ResponderExcluir
  5. É meu amigo,concordo com vc, mesmo tendo menos prática no assunto, tb acho q tem razão...

    ResponderExcluir
  6. Nós sempre esperamos que ao se flexibilizar algo seja sempre no sentido de uma melhor qualidade,porém também compartilho da sua preocupação,afinal estamos no Brasil neh?Onde tudo gira em torno do capital,é triste porém a realidae,qtas crueldades são noticiadas dia a dia na mídia,pois a maioria das pessoas que assumem essas instituições só querem lucros.
    Quanto a sua história que lindo que SER HUMANO esplêndido que és,não é atoa que te admiro a cada dia que te conheço um pouco mais meu querido amigo!
    Beijão!

    ResponderExcluir