Sejam Bem Vindos!

Quero agradecer, carinhosamente, pela sua visita e espero que possamos continuar partilhando experiências, as quais considero-as importantes para manutenção de minha recuperação.
Sua partilha (comentários) aqui nos Posts, bem como seguir-me quando julgares conveniente, é importante para que possamos estreitar ainda mais a nossa amizade, algo que é fundamental para um crescimento em nível de ser humano...ainda mais quando se trata de um adicto em recuperação, como eu.
Por isso, mais uma vez, muito obrigado por sua presença!
Que bom que você veio! Que bom que você me visitou!
Melhor ainda será ler seus comentários e ver-te aqui, sempre que possível, ajudando-me dia-a-dia.
Que O PODER SUPERIOR continue te concedendo o direito de reconhecer, aceitar e realizar a Vontade DELE, em todas as suas épocas e lugares, para que só assim, possas continuar desfrutando destas Dádivas de renovados dias Limpos, Serenos e repletos de Saúde e Paz!
Abraços e TAMUJUNTU.
Loading...

Siga por e-mail

segunda-feira, 20 de abril de 2015

DROGADICÇÃO - UM ASSUNTO INESGOTÁVEL!

Saudações, meus queridos amigos e minhas queridas amigas!

Somente pela Graça de DEUS, estamos mais uma vez aqui neste encontro carinhoso e espero que estejam todos desfrutando de saúde e sobriedade.

Como é bom poder novamente estar aqui em nosso espaço, falando de um assunto inesgotável, que é a Dependência Química.

Como eu sempre digo, este assunto das drogas é inesgotável porque o uso de drogas vem aumentando no Brasil nos últimos anos. É um problema de saúde pública que é complicado de se entender e um problema social que é difícil de resolver.

De acordo com Romaní (2007): "Quando falamos de droga dependência, não falamos somente, ou principalmente, dos efeitos farmacológicos de uma – ou várias - substâncias sobre um indivíduo, falamos de um conjunto articulado (constructo sociocultural) de processos de identificação, de construção do eu, de estratégias de interação e de negociação de papéis, etc. Enfim, de todo um emaranhado dinâmico que, junto com muitos outros elementos relacionais, psicológicos e culturais, contribui para a construção do sujeito e através das quais este orienta sua existência, ainda que nestes casos seja através de conflitos básicos de sua vida.”

Essa epidemia do crack têm causado danos enormes e irreparáveis para o País (quando se fala de números, R$ gasto, etc)... Danos enormes para a sociedade (quando se fala de roubos, assaltos, violência de forma em geral)... Danos enormes para as famílias (quando se fala de separações, de desemprego, mortes, etc.)

Mas o crack é apenas a ponta do iceberg. Temos por trás disso tantos outros males que causam tantos outros danos maiores ainda. Causam consequências bem maiores. Temos outras drogas que também causam malefícios de forma bem mais abrangentes de que o crack, como é o caso da bebida alcoólica. Abrangente porque causa danos não somente ao bebedor, mas direta e indiretamente aos que cercam o usuário de álcool, bem como a toda sociedade. Desemprego; baixa produção no serviço; acidentes de trabalho; violência familiar; acidentes de trânsito (este tipo de acidente muitas vezes as vítimas nem tinham problema com sua maneira de beber, mas estavam alcoolizado na hora do acidente).

De acordo com o Ministério da Saúde, o álcool é a droga preferida dos brasileiros (68,75). O alcoolismo é a doença mental mais comum no mundo. No Brasil, 90% das internações em hospitais psiquiátricos por dependência de drogas, acontecem devido ao álcool. O tabaco também é responsável por milhares de mortes/ano no Brasil e Milhões no mundo. Os ansiolíticos também são responsáveis por grandes males à sociedade. Anfetaminas - o Brasil é o maior consumidor de Anfetaminas do mundo.

Então, o crack é apenas a ponta do iceberg. Há muitas outras consequências bem piores. Sem falar nos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção, suborno, formação de quadrilha, etc. que têm por trás dessa imensidão de drogas que assolam o mundo. No Brasil, faz até vergonha essa realidade.

Em estudo feito sobre o uso de crack, Sapori e Medeiros (2010), ressaltam que, apesar da heterogeneidade dos usuários de crack e de formas de uso da droga, há aspectos comumente vivenciados por aqueles que fazem uso abusivo, ou seja, aqueles para os quais a droga assumiu uma posição de centralidade tal que permanecem a maior parte do tempo nos territórios de acesso à droga, em uso continuado, abandonando outros laços de trabalho, escola, família. Os recursos financeiros são consumidos para acessar a droga. Não é raro o endividamento com traficantes, com o consequente risco à vida, decorrente da cobrança pelas dívidas contraídas. Alguns se envolvem na prática de delitos, meio de acessar recursos para custear o uso, especialmente quando outras fontes de financiá-lo já não se tornam possíveis. A interface com o sistema de justiça é uma constante, especialmente para esses usuários.

Neste sentido, compreender o universo relacional e simbólico dos usuários, bem como as redes que se tecem cotidianamente no circuito de acesso e uso da droga no contexto urbano, fornece elementos fundamentais para traçar intervenções que possibilitem o encontro com o usuário, com seu universo de sentidos e práticas singulares, e, a partir das possibilidades abertas por esse encontro, a redução dos agravos associados a esta condição.

Há muito que falar e há muito que fazer para que possamos, pelo menos, diminuir o impacto que as drogas causam à nossa sociedade. E mantermos-nos informado, conhecendo a realidade do problema, conhecendo as causas e consequências da dependência química, conhecendo as políticas públicas existentes, as diversas modalidades terapêuticas, as diversas estratégias para tratamento, conhecendo nossos direitos Constitucionais, é um passo importantíssimo para que o mundo tenha uma significativa mudança para melhor.

Como eu sempre digo, este assunto sobre drogas é inesgotável.

Até o nosso próximo encontro.

Eu continuo sendo o Júnior, um adicto em recuperação, limpo, só por hoje!

Abração e bons momentos.
TAMUJUNTU.

Nenhum comentário:

Postar um comentário